PIB do Brasil cai 0,1% no 2º trimestre de 2021

Publicado quarta-feira, 01 de setembro de 2021 às 10:50 h | Atualizado em 01/09/2021, 10:55 | Autor: Da Redação, com informações da Agência Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - caiu no segundo trimestre de 2021, na comparação com o primeiro trimestre do ano. Houve variação negativa de 0,1%. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgados nesta quarta-feira, 1º, pelo nstituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A queda ocorre depois de três trimestres seguidos de leve crescimento da economia do país, com o PIB ficando 3,2% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014. Em valores correntes, o PIB chegou a R$ 2,1 trilhões.

“Com esse resultado, a economia brasileira avançou 6,4% no primeiro semestre. Nos últimos quatro trimestres, acumula alta de 1,8%, e na comparação com o segundo trimestre do ano passado, cresceu 12,4%”, informou o IBGE.

De acordo com o levantamento do IBGE, o desempenho da economia no trimestre é resultado da queda da agropecuária (-2,8%) e da indústria (-0,2%). As quedas foram maiores no geral do que a alta das Indústrias Extrativas (5,3%), da Construção (2,7%) e dos Serviços (0,7%).

"Uma coisa acabou compensando a outra. A agropecuária ficou negativa porque a safra do café entrou no cálculo. Isso teve um peso importante no segundo trimestre. A safra do café está na bienalidade negativa, que resulta numa retração expressiva da produção", explicou Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

Com isso, a queda da PIB - considerada estabilidade pelo IBGE - afeta o consumo das família, que seguem sofrendo com os impactos da pandemia de coronavírus e outros problemas.

"Apesar dos programas de auxílio do governo, do aumento do crédito a pessoas físicas e da melhora no mercado de trabalho, a massa salarial real vem caindo, afetada negativamente pelo aumento da inflação. Os juros também começaram a subir. Isso impacta o consumo das famílias", declarou Rebeca.

Publicações relacionadas