Reservas internacionais crescem com Lula após redução sob Bolsonaro | A TARDE
Atarde > Economia

Reservas internacionais crescem com Lula após redução sob Bolsonaro

Valor em 2023 foi fechado em US$ 355 bilhões

Publicado quarta-feira, 31 de janeiro de 2024 às 08:50 h | Autor: Da Redação
Reservas internacionais são os ativos do país em moeda estrangeira
Reservas internacionais são os ativos do país em moeda estrangeira -

As reservas internacionais do Brasil fecharam o ano de 2023, primeiro do governo Lula, em US$ 355 bilhões. O crescimento é de 9,34% em comparação ao ano anterior, último do governo de Jair Bolsonaro. A gestão do ex-presidente foi responsável por uma queda de 13% no valor.

As reservas internacionais são os ativos do país em moeda estrangeira e servem como medida de segurança em caso de crises cambiais ou fugas de capital, em momentos de turbulência no mercado global.

Em seu primeiro mandato, Lula iniciou um processo de aquisição de reservas internacionais. De 2003 a 2023, o Brasil aumentou suas reservas em moeda estrangeira de US$ 38,77 bilhões em 2003 para US$ 355 bilhões. O recorde aconteceu em meados de 2019, quando as reservas eram de US$ 388 bilhões.

No Brasil, as reservas são compostas majoritariamente por aplicações em títulos governamentais, além de ouro, depósitos em moedas e outros ativos. As informações são da Folha de S.Paulo.

Publicações relacionadas