Pesquisa AtlasIntel/A TARDE: disputa acirrada em Camaçari | A TARDE
Atarde > Eleições

Pesquisa AtlasIntel/A TARDE: disputa acirrada em Camaçari

Disputa pela prefeitura de Camaçari tem empate técnico entre dois candidatos

Publicado segunda-feira, 08 de abril de 2024 às 14:40 h | Atualizado em 23/04/2024, 15:29 | Autor: Alan Rodrigues
Flávio Matos e Luiz Caetano são os principais postulantes à Prefeitura de Camaçari
Flávio Matos e Luiz Caetano são os principais postulantes à Prefeitura de Camaçari -

A cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, superou a marca de 200 mil eleitores e já pode ter segundo turno. No entanto, a polarização no município deve levar os eleitores a escolher entre dois projetos já na primeira votação.

Os camaçarienses irão decidir entre a continuidade do projeto iniciado há 8 anos e o retorno de um prefeito que já governou a cidade em três mandatos. E a julgar pelos números da primeira pesquisa AtlasIntel/A TARDE realizada na cidade, não há como cravar o vencedor.

No primeiro cenário pesquisado, Luiz Caetano (PT) lidera com 50,3% das intenções de voto contra 43,8% do presidente da Câmara de Camaçari, o vereador Flávio Matos (União Brasil). Oswaldinho Marcolino (MDB) tem 1,7% e 1,8% preferem outro candidato. Brancos e nulos somam 2,3% e apenas 0,2% não souberam opinar.

Imagem ilustrativa da imagem Pesquisa AtlasIntel/A TARDE: disputa acirrada em Camaçari

A diferença entre Caetano e Flávio, de 6,5 pontos percentuais, fica dentro da margem de erro e configura empate técnico. Quando computados apenas os votos válidos, Caetano surge com 52% ante 45% do opositor, ainda no limite para determinar o novo chefe do executivo local, o que obrigaria os eleitores a escolherem novamente entre os dois candidatos, considerada a margem de erro que é de 4 p.p para mais ou para menos.

Imagem ilustrativa da imagem Pesquisa AtlasIntel/A TARDE: disputa acirrada em Camaçari

Em um segundo cenário, sem Oswaldinho Marcolino, Caetano se mantém com 50,5% e Flávio com 44%, com oscilação positiva de 0,2 pontos para ambos. Brancos e nulos somam 2,8% e indecisos 2,7%. Quando observados os votos válidos, vantagem para Caetano, 53% a 47%, ainda assim na margem de erro.

Imagem ilustrativa da imagem Pesquisa AtlasIntel/A TARDE: disputa acirrada em Camaçari

Recortes

Essa oposição entre Flávio Matos, apoiado pelo atual prefeito Elinaldo Araújo (União Brasil) e o antigo mandatário, que deixou a Secretaria Estadual de Relações Institucionais na última sexta-feira, tem um forte componente de rejeição.

É o que explica o cientista político Andrei Roman, executivo-chefe da AtlasIntel. Para ele, o maior percentual de intenções de voto de Caetano tem a mesma origem da sua rejeição, que se traduz no número de eleitores que manifestam preferência por Flávio Matos.

“Tendo sido já prefeito, existe uma familiaridade com a figura do Caetano como candidato”, avalia Roman, com base nos dados de aprovação da imagem do ex-prefeito (50%) e na sua desaprovação (44%). “A intenção de voto de Flávio Matos é totalmente decorrente da avaliação negativa de Caetano, ele agrega votos principalmente como alternativa ao retorno de Caetano”, conclui o cientista político.

Flávio Matos lidera as intenções de voto entre os evangélicos (67,4%), os mais jovens (65,2%) e os eleitores de 35 a 44 anos (66,4%), mostrando boa performance entre eleitores que ainda não votavam quando Caetano deixou a Prefeitura, em 2012, e também entre aqueles que tiveram oportunidade de comparar a gestão do ex-prefeito com a atual.

Imprevisibilidade

O candidato do União Brasil ainda tem a preferência de 55% dos homens e 81,2% dos eleitores consultados com renda de R$ 2 mil a R$ 3 mil. O bom desempenho entre os jovens e o relativo desconhecimento do nome de Flávio Matos, que disputa sua primeira eleição majoritária, mantêm a imprevisibilidade da disputa.

“A expectativa pode ser de aumento (nas intenções de voto) à medida que (Flávio) se torne mais conhecido, desde que ele seja acolhido pela população”, especula Andrei Roman, destacando a boa desenvoltura do pré-candidato nas redes sociais.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS