"A fila anda", aconselhou Arnaldo a Galvão Bueno | A TARDE
Atarde > Esportes

"A fila anda", aconselhou Arnaldo a Galvão Bueno

Dupla firmou parceria por mais de duas décadas em transmissões de jogos de futebol

Publicado domingo, 21 de agosto de 2022 às 09:32 h | Atualizado em 21/08/2022, 11:52 | Autor: Da Redação
Galvão anunciou que vai deixar a emissora carioca até o fim deste ano
Galvão anunciou que vai deixar a emissora carioca até o fim deste ano -

“Pode isso, Arnaldo?”, a anedota que consolidou a parceria entre o narrador Galvão Bueno e o comentarista Arnaldo Cézar Coelho em transmissões de jogos de futebol na televisão, agora dá lugar a outro jargão. “A fila anda”, foi o que Arnaldo, amigo de longas datas de Galvão, aconselhou ao apresentador sobre sua saída do cenário futebolístico.

A declaração foi revelada pelo ex-comentarista de arbitragem numa entrevista concedida ao UOL Entrevista Esporte. Os dois foram companheiros de transmissões por mais de duas décadas.

Galvão anunciou que vai deixar a emissora carioca até o fim deste ano. "O Galvão está se despedindo e tem conversado muito comigo. Eu disse: 'Galvão, renovação, a fila anda, e você já se reinventou. Você vai ser sempre lembrado, a tua voz vai aparecer por não sei mais quantos anos. É difícil, não é fácil, mas você se acostuma se estiver preparado para sair”, disse.

"Entrei pela porta da frente e saí pela porta da frente, ainda mais na minha situação, de praticamente ser sócio da Globo, porque tenho uma afiliada, então sou sócio. Pegou muita gente de surpresa, mas era uma decisão. Eu acho o seguinte, você tem que saber entrar e saber sair na hora certa, tem essa história de se despedir e não se despede", afirmou o fundador e diretor da TV Rio Sul, afiliada da Rede Globo no Rio de Janeiro.

Na entrevista, Arnaldo não poupou críticas à utilização do VAR no futebol brasileiro, propôs uma solução para as polêmicas de impedimento e ironizou o uso excessivo da tecnologia, dizendo que nas próximas Copas o equipamento será operado por árbitros de videogame e por meio do Metaverso.

Ele lembrou ainda o episódio de sua despedida como comentarista de arbitragem da emissora dos Marinho, ao lado do próprio Galvão e Walter Casagrande.

"Eu aproveitei um silêncio na transmissão, depois que o Casagrande fez um depoimento importante sobre a vida particular dele e que o presidente russo não entrava em campo porque estava chovendo e não tinham levado o guarda-chuva dele. Foi o momento que o Galvão estava abraçando o Casagrande, que estava chorando com essa declaração e o Galvão ficou emocionado, aí eu cheguei e disse que queria falar uma coisa. Que a vida da gente é feita de fases, eu atravessei várias Copas do Mundo, apitei uma final de Copa como essa e acho que chegou meu ponto final em Copas com a TV Globo", recorda.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS