Após acusações, Palmeiras entra com ação no STJD contra John Textor | A TARDE
Atarde > Esportes

Após acusações, Palmeiras entra com ação no STJD contra John Textor

Presidente do Botafogo declarou que o Verdão foi beneficiado nos últimos anos

Publicado terça-feira, 02 de abril de 2024 às 13:43 h | Atualizado em 02/04/2024, 15:13 | Autor: Da Redação
Leila Pereira, Presidente do Palmeiras
Leila Pereira, Presidente do Palmeiras -

O Palmeiras denunciou o presidente do Botafogo, John Textor, ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) após o mesmo declarar, sem provas, que a equipe paulista vem sendo beneficiada nos últimos dois anos. O atual bicampeão brasileiro exige que o dono da SAF seja suspenso das atividades esportivas. A entidade ainda não se pronunciou. 

Nesta segunda-feira, 1, o estadunidense afirmou ter provas sobre os privilégios dados ao Verdão nos últimos campeonatos. Segundo ele, as manipulações ocorreram nas goleadas do Palmeiras sobre o Fortaleza no Brasileirão de 2022 e no 5 a 0 diante do São Paulo, em 2023. Entretanto, até o momento, Textor não apresentou comprovação alguma. 

"Ano passado foi turbulento. Não vou deixar o que aconteceu ano passado passar batido. Estamos em uma nova temporada. Temos provas pesadas, 100% confirmadas de que o Palmeiras vem sendo beneficiado por manipulação de resultados por pelo menos duas temporadas. Desculpe se isso vai criar barulho, mas tenho provas, vou mandar aos procuradores. Estou aqui para defender a honra do meu clube. Posso prometer a vocês que ninguém vai mexer nas nossas partidas deste ano", afirmou o dirigente, em entrevista ao Canal do Medeiros.

Desta maneira, o alviverde solicitou uma multa de 100 mil reais ao empresário, em conjunto com uma suspensão de 90 dias para cada vez que ele mencionou o clube em um possível envolvimento com esquema de manipulação. 

Antes da decisão ser tomada pelo STJD, Textor deve ser intimado para prestar depoimento de forma oficial, caso o presidente do Tribunal ache necessário. Entretanto, a intenção do presidente é levar o caso à justiça comum, saindo do âmbito esportivo. 

Publicações relacionadas