Atacante diz ter sofrido abuso no Barcelona por jogar na Seleção

Giovana Queiroz publicou em suas redes sociais carta dirigida ao presidente do clube

Publicado terça-feira, 29 de março de 2022 às 12:33 h | Atualizado em 29/03/2022, 12:33 | Autor: Da Redação
Gio Queiroz disse que foi desencorajada a fazer parte da Seleção Brasileira e que chegou a cumprir uma quarentena imposta por pessoas dentro do Barcelona
Gio Queiroz disse que foi desencorajada a fazer parte da Seleção Brasileira e que chegou a cumprir uma quarentena imposta por pessoas dentro do Barcelona -

Atacante do Barcelona atualmente emprestada ao Levante, também da Espanha, Giovana Queiroz publicou em suas redes sociais carta dirigida ao presidente do Barça, Joan Laporta, em que conta que sofreu abuso psicológico no clube catalão desde que foi convocada pela primeira vez para a Seleção Brasileira.

Atualmente com 18 anos, a jogadora não enxerga que o Barcelona seja o responsável direto pelos abusos, mas diz esperar providências do clube com relação ao tratamento dado a ela dentro da instituição. “Também desejo que o clube, através de seu presidente, se comprometa a implementar medidas efetivas para combater o problema evidente e bem documentado do abuso moral, assédio moral e a violência psicológica contra as mulheres”.

Gio Queiroz disse que foi desencorajada a fazer parte da Seleção Brasileira e que chegou a cumprir uma quarentena imposta por pessoas dentro do Barcelona, que não era parte das medidas de cuidado sanitário do governo local, e que ao voltar para a Espanha foi acusada de cometer grave indisciplina, mesmo tendo tido autorização para viajar. “Tentei mostrar que isso não era certo. Entrei em pânico. Temi pelo meu futuro”, desabafou.

Segundo o correspondente da TNT Sports na Catalunha, Marcelo Bechler, as denúncias feitas pela jogadora foram analisadas pelo jurídico do Barcelona e pela Fifa, e ambos descreditaram as denúncias de Gio.

Publicações relacionadas