Atletas da dupla Ba-Vi revelam o que é crucial para vencer o Baianão | A TARDE
Atarde > Esportes

Atletas da dupla Ba-Vi revelam o que é crucial para vencer o Baianão

Bahia e Vitória decidem o Campeonato Baiano de 2024

Publicado quinta-feira, 04 de abril de 2024 às 07:00 h | Autor: Patrick Levi
Imagem ilustrativa da imagem Atletas da dupla Ba-Vi revelam o que é crucial para vencer o Baianão
-

Com o segundo jogo da final da edição de número 120 do Campeonato Baiano batendo à porta, é possível afirmar que há uma coisa em comum na cabeça dos jogadores de ambos os times envolvidos nessa disputa: a necessidade de entrar em campo atento. Não é achismo fazer essa afirmação, visto que em entrevistas coletivas concedidas por personagens tanto de Bahia quanto de Vitória o assunto “foco” veio à tona. Em um duelo tão importante, com a rivalidade aflorada ao máximo, uma verdade se faz presente: quem estiver mais concentrado terá mais chances de sair da Fonte Nova com a taça.

Carrasco do Tricolor (já fez cinco gols contra o Bahia), Matheus Gonçalves, o “Pastor” do Leão, como a torcida costuma chamá-lo, falou com a imprensa ontem. O jogador sabe que contra um adversário com tanta qualidade, sobretudo fora de casa, a cabeça precisa estar no lugar para não dar margem à erros. “Costumo dizer que, o que é preciso é muita disciplina. [...] É preciso muito foco para conseguir entrar no ritmo com os companheiros, manter o nível e conseguir fazer um excelente jogo. Passa por muita preparação e trabalho”, afirmou o atacante.

O discurso dele combina muito com a fala de Caio Alexandre, atleta que chegou ao Esquadrão nessa temporada e entrou no hall de contratações mais caras do clube. Já começando a partida atrás no placar por causa da derrota no jogo de ida (3 a 2), o meia sabe que o foco do time precisa estar redobrado na decisão. “É foco total nos 90, 100 minutos de jogo. Em uma desatenção, ao final da partida [na ida], infelizmente tomamos a virada. Eu acho que serve de aprendizado para a gente. Temos que estar focados até o último minuto de jogo, até o último segundo. [...] A atenção nos mínimos detalhes, que são eles que acabam dando o triunfo ou a derrota”, disse ontem, em também em coletiva.

A bola vai começar a rolar para o Ba-Vi da final às 16h do domingo, 7, na Fonte Nova. O Bahia, maior campeão do torneio, busca chegar ao seu 51º título da competição. Já o Colossal, segundo maior vencedor (29x), na vantagem, visa quebrar um tabu incômodo, já que desde 2017 não levanta o troféu do estadual.

Preparativos e desfalques

A dupla Ba-Vi quer chegar bem no jogo do domingo e quem se preparar melhor para o confronto sairá na vantagem. O Bahia, ontem, voltou a treinar depois de dois dias de folga. É válido destacar que Everaldo, atacante titular da equipe, não participou das atividades no CT Evaristo de Macedo.

Contundido, o atleta fez trabalhos de fisioterapia visando recuperação na academia do Esquadrão. Diferentemente do camisa 9 tricolor, os jogadores Cicinho, Roger e Sidney voltaram a reforçar o time nos treinamentos depois de um período de pouco mais de um mês.

Um treino a mais

No Colossal, o descanso durou menos tempo e desde a terça-feira os jogadores estão treinando, embora só ontem os titulares do primeiro jogo da final voltaram a campo para trabalhar com bola — na terça concentraram-se apenas em um trabalho regenerativo.

Ontem, Condé optou por fazer um treino focado na ofensividade dos seus comandados. O treinador organizou volantes, meias e atacantes em movimentações que gerassem finalizações. Quem não pôde participar foi o lateral Felipe Vieira, com lesão no joelho que deve retirá-lo dos gramados por mais  alguns meses.

Publicações relacionadas