"Ba-Vi da paz" completa seis anos neste 18 de fevereiro; relembre | A TARDE
Atarde > Esportes

"Ba-Vi da paz" completa seis anos neste 18 de fevereiro; relembre

Partida ocorreu no Barradão e o Bahia venceu por W.O.

Publicado domingo, 18 de fevereiro de 2024 às 13:23 h | Autor: Beatriz Amorim
Jogadores do Vitória e do Bahia juntos
Jogadores do Vitória e do Bahia juntos -

Em uma partida para se usar como exemplo do que não fazer dentro e fora de campo, o "Ba-Vi da paz", ocorrido há exatos seis anos, em um dia 18 de fevereiro, ficou marcado na cabeça do torcedor baiano. Na ocasião, o resultado foi favorável para o Esquadrão, que venceu por W.O (3x0), com nove expulsos, cinco do Leão e quatro da equipe tricolor. 

De forma inédita no clássico, o juiz da partida apitou o fim do jogo aos 34 minutos da segunda etapa após a quinta expulsão rubro-negra, quando o placar estava empatado em 1x1. 

A partida, que marcava o retorno da torcida mista nos estádios, teve toda uma aura de confraternização, que durou até o apito inicial. Antes do início do jogo, jogadores se reuniram e cantaram o hino de forma harmônica, abraçados no meio do campo, prometendo uma tônica diferente para o clássico, costumamente marcado por conflitos. 

O jogo

O Vitória abriu o placar no primeiro tempo com Denílson. Entretanto, Vina empatou no início do segundo e comemorou o gol  na frente da torcida rubro-negra, o que gerou uma revolta dos jogadores do Leão. A partir daí, a confusão se instaurou e iniciou uma briga generalizada, o que ocasionou em 16 minutos de pausa na partida. 

Após o reinício, sete jogadores foram expulsos: Vínicius, Lucas Fonseca, Edson e Rodrigo Becão, do lado tricolor, e Kanu, Denílson e Rhayner pelo Vitória. Entretanto, não parou por aí, minutos depois Uillian Correia foi expulso após um segundo amarelo. Revoltado, Bruno Bispo tentou evitar a continuidade do jogo e também foi ejetado da partida. Assim, o Vitória ficou sem o mínimo de atletas para dentro de caso, ocasionando o encerramento antes do previsto. 

No total, o árbitro distribuiu 17 cartões,  sendo oito amarelos e nove vermelhos.

Este ano, sem torcida mista, é esperado que os atletas das duas equipes, assim como as suas respectivas torcidas, deem exemplo de harmonia e respeito dentro e fora de campo, evitando conflitos que possam afetar a integridade física e moral de qualquer ser humano, adversário ou não. 

Publicações relacionadas