adblock ativo

Brasil volta a enfrentar Austrália nesta terça-feira

Publicado às | Atualizado em 25/10/2021, 21:42 | Autor: Da Redação
Seleção Feminina busca renovação de olho no mundial | Foto: Thais Magalhães | CBF
Seleção Feminina busca renovação de olho no mundial | Foto: Thais Magalhães | CBF -
adblock ativo

A Seleção Brasileira feminina volta a enfrentar a Austrália nesta terça-feira, 25, às 6h05 (de Brasília), em amistoso Commbank Stadium, em Sydney. No primeiro jogo, as brasileiras sofreram uma derrota acachapante por 3 a 1. Os gols do confronto foram marcados por Polkinghorne, Fowler, Egmond, para as australianas, e Adriana, para as brasileiras.

Como ambos os jogos são amistosos pós-olímpicos, o Brasil mandou um time bem jovem e alternativo, portanto o resultado representa muito pouco. O foco da técnica do Brasil, Pia Sundhage, é na avaliação de novas atletas - seis jogadoras que começaram a partida tinham entre cinco ou menos jogos com a camisa do Brasil, são elas: Antonia, Bruninha, Ana Vitória, Ary Borges, Kerolin e Giovana. O alvo do novo grupo é na Copa do Mundo de 2023, que será sediada justamente pela Austrália, em conjunto com a Nova Zelândia.

Além da Austrália, o Brasil enfrentou a Argentina duas vezes, também em amistosos preparatórios. Foram duas vitórias para a Canarinho, ambos na Paraíba. Primeiro, por 3 a 1, depois um 4 a 1.

“Nossa equipe é pouco diferente em relação a Olimpíada, temos algumas jogadoras novas chegando e tenho que dar-lhes tempo, porque no primeiro jogo elas estão um pouco nervosas. Elas não estão entrosadas com as jogadoras, mas temos que acreditar em certas coisas e eu acredito nas jogadoras novas. Apenas dou tempo, enquanto dou experiência. Esses dois jogos aqui acho que são bons para nós ao longo do prazo”, explicou Pia.

Para esse segundo confronto, a técnica sinalizou mudanças, sem antecipar as modificações que fará. Para o ataque, destacou negativamente os espaços vazios no meio de campo e a previsibilidade do time construir majoritariamente pelo centro. No entanto, segundo ela, o mais importante é uma mudança na postura.

“Para começar, não teremos a mesma escalação na segunda partida. Aprendemos algumas coisas em relação ao ataque, se atacarmos pelo centro de campo o tempo todo isso será mais difícil para nós. Então, precisamos fazer um pouco de ambos para utilizar o espaço e o ponto chave é mudar a direção do ataque”, analisou Pia.

Na defesa, o time também encontrou dificuldades. A treinadora apontou a falta de entrosamento no setor e algumas questões a serem corrigidas, mas deixou claro que a melhora será natural com o tempo.

“Precisamos ajustar a defesa principalmente nos corredores e ajudarmos umas as outras a defenderem de uma maneira melhor. A palavra que eu diria é compactação e também a tomada de decisão. Eu acredito que no próximo jogo seguindo esses passos jogaremos melhor”.

adblock ativo

Publicações relacionadas