adblock ativo

Campeã olímpica em 2012, ginasta norte-americana denuncia abuso sexual de médico

Publicado quarta-feira, 18 de outubro de 2017 às 17:27 h | Atualizado em 19/11/2021, 08:29 | Autor: Estadão Conteúdo
adblock ativo

A ginasta norte-americana McKayla Maroney revelou que um ex-médico da Federação de Ginástica dos Estados Unidos a molestou durante anos. A atleta, vencedora de uma medalha de ouro e uma de prata nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, disse que o abuso começou quando ela tinha 13 anos e durou até o fim de sua carreira esportiva, em 2016.

McKayla Maroney publicou em sua conta no Twitter um comunicado em que descreve os supostos abusos cometidos pelo médico Larry Nassar, que trabalhou por três décadas como médico da federação.

A ginasta, que hoje tem 21 anos, contou que os abusos começaram quando estavam na concentração da seleção norte-americana, em Karolyi Ranch, no estado do Texas. Segundo a atleta, Larry Nassar disse que estava a tratando com um "procedimento médico necessário que era realizado em pacientes por mais de 30 anos". Ela não deu detalhes sobre as ações do médico.

Os "tratamentos" continuaram a ocorrer durante a sua carreira, afirmou a atleta. Além disso, McKayla Maroney disse que Larry Nassar ministrou uma pastilha para dormir quando a equipe viajou ao Japão para a disputa de um Mundial, em 2011. A ginasta ainda revelou que o médico a visitou em seu quarto de hotel quando chegaram em Tóquio e que voltou a cometer o abuso. "Pensei que ia morrer aquela noite", contou McKayla.

Atualmente, Larry Nassar está preso em Michigan enquanto aguarda uma sentença depois de se declarar culpado pela posse de pornografia infantil. O médico também aguarda julgamento por acusações de conduta sexual criminosa e foi processado por mais de 125 mulheres que o acusaram de abuso. Sobre os crimes sexuais, ele se declara inocente.

adblock ativo

Publicações relacionadas