Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > ESPORTES
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
05/05/2023 às 20:59 - há XX semanas | Autor: Da Redação

ESPORTES

Capacitação da Sudesb aborda inclusão de pessoas com deficiência

Encontro aborda o capacitismo e as terminologias adequadas sobre deficiência

Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8
Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8 -

O Instituto Anísio Teixeira (IAT), que fica localizado em São Marcos, vai realizar na próxima segunda-feira, 08, o quarto encontro da capacitação "Inclusão da Pessoa com Deficiência (PCD)". O evento abordará temas importantes como "O que é capacitismo?". As atividades acontecerão em dois períodos, das 9h às 11h30 e das 14h às 17h, atendendo turmas diferentes de participantes.

Marcelo Zig, filósofo e ativista dos direitos humanos da pessoa negra e com deficiência, será o palestrante do quarto encontro da capacitação. Marcelo é conhecido por suas diversas atuações no meio, incluindo a idealização do Projeto Mergulho Cidadão, uma campanha preventiva contra os riscos da terceira causa de lesão medular por acidente no Brasil, e como porta-voz da Inklua, empresa de recrutamento e seleção de pessoas com deficiência para o trabalho formal.

O projeto de capacitação Inclusão da Pessoa com Deficiência (PCD) prevê dez encontros, com término previsto para julho, o primeiro ocorreu em 10 de março. Os profissionais de educação física que atuam no projeto social Natação em Rede, realizado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) em parceria com a Federação Baiana dos Desportos Aquáticos (FBDA), estão sendo capacitados neste primeiro ciclo. A organizada é feita por Nayara Falcão, técnica responsável pelas ações do paradesporto da Sudesb. A prioridade é escutar e apoiar as pessoas com deficiência e suas famílias, para adaptar a prática esportiva às suas necessidades e estimular seus potenciais e autonomia. O próximo encontro terá como tema o combate ao capacitismo, um dos principais desafios enfrentados atualmente.

De acordo, essa ação continuada representa um movimento de conscientização muito importante sobre respeito e inclusão da pessoa com deficiência no meio social. “O esporte e o lazer são instrumentos superpotentes para estimular reflexões e mudanças de atitudes. Ser capacitista é achar que as pessoas com deficiência são coitadinhas e menos capazes do que as pessoas sem deficiência, sempre precisando de ajuda. Pensar ou agir assim só potencializa a invisibilidade das pessoas com deficiência e nos coloca à margem da sociedade”, comenta Nayara que é atleta da paracanoagem.

Os próximos temas que serão abordados nas capacitações, destacam-se: a história do paradesporto, ressaltando sua relevância e os obstáculos enfrentados para a inclusão das pessoas com deficiência em atividades esportivas e recreativas; os diferentes tipos de deficiência; os principais aspectos legais sobre os direitos das pessoas com deficiência; e também a promoção de vivências lúdicas, entre outros assuntos relevantes.

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Publicações Relacionadas

A tarde play
Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8
Play

Dentro de campo, goleiro leva tiro disparado por policial; assista

Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8
Play

VÍDEO: Darwin Núnez troca socos com torcedores na arquibancada

Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8
Play

Musa do OnlyFans tatua nome de craque em local inusitado

Encontro acontece na próxima segunda-feira, 8
Play

Técnico preso por injúria racial contra jogadora do Bahia é solto

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA