Com Neymar, Brasil define futuro do Chile de Alexis e Vidal

Seleção Brasileira joga em casa pela última vez antes do Mundial do Catar

Publicado quarta-feira, 23 de março de 2022 às 22:10 h | Atualizado em 23/03/2022, 22:10 | Autor: AFP
Desfalque por lesão na rodada dupla anterior, Neymar está de volta ao time nesta quinta-feira, 24
Desfalque por lesão na rodada dupla anterior, Neymar está de volta ao time nesta quinta-feira, 24 -

Focado em acertar detalhes para a Copa do Catar-2022, para a qual já está classificado, o Brasil pode definir nesta quinta-feira, 24, no Maracanã o destino do Chile, que precisa pelo menos pontuar para manter vivo o sonho de ir ao Mundial. 

>>Tite esboça time com possível estreia de Antony entre titulares

Com Neymar de volta, embora sendo alvo de críticas pelo mau momento que vive no PSG, a seleção brasileira pode provocar a segunda ausência consecutiva da 'Roja' de uma Copa, depois de ficar de fora da edição da Rússia em 2018, e o enterro da geração de ouro de Alexis Sánchez e Arturo Vidal. 

Os chilenos, sextos com 19 pontos, a dois da repescagem e a três da última posição de classificação direta, precisam de algo que parece impossível para chegar à última rodada, na terça-feira, com boas chances: vencer o Brasil, que nunca perdeu em casa em uma partida de eliminatórias sul-americanas. 

No Maracanã, no Rio de Janeiro, a partir das 20h30, o líder invicto (39 pontos em 15 jogos) voltará a se vestir de carrasco contra um adversário que se recusa a ser condenado.

Nova ofensiva

Desfalque por lesão na rodada dupla anterior (1 a 1 com o Equador, 4 a 0 contra o Paraguai), Neymar está de volta... e, mais uma vez, com uma nuvem que o persegue. 

O camisa 10 é um dos principais alvos dos torcedores e da imprensa francesa devido à eliminação do PSG nas oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Real Madrid e um futebol sem brilho na Ligue 1, que no entanto sua equipe lidera. 

"As realidades do clube são umas e as da seleção são outras", disse Tite. 

>>Acompanhe as principais noticias do mundo do esporte

Acostumado a apoiá-lo, o técnico e sua equipe defendem sua principal figura, de grande valia na busca pelo sexto título mundial: vice-artilheiro (7) e jogador com mais assistências (8) das Eliminatórias. 

"Quando tenho Neymar ao meu lado me sinto muito mais forte, assim como meus companheiros. E ele também sente o mesmo", afirmou Lucas Paquetá, parceiro criativo de 'Ney'. 

Sem ele, a equipe permaneceu invicta, embora tenha perdido sua magia, apesar do sangue jovem do Brasil ter dado a Tite novas armas no ataque. 

Diante do desfalque de Raphinha por conta da covid-19, Antony e Vinicius Jr começariam ao lado de Neymar no ataque. 

"Estamos nos preparando para a Copa do Mundo, vamos encará-la como um grande jogo", disse o atacante Antony, do Ajax da Holanda.

Tudo ou nada

Quando começava a ganhar forma, na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, o então técnico da Espanha, Vicente del Bosque, comparou a geração de ouro chilena aos "kamikazes" por sua dedicação e habilidade. 

Aquelas características serão necessárias no Maracanã para que os jogadores que conquistaram duas Copas América (2015 e 2016) tenham chances de voar novamente.

"Temos certeza de que não podemos fazer um jogo tímido devido às necessidades que temos", disse o técnico Martín Lasarte. 

Se vencer, o Chile entra pelo menos na zona da repescagem e joga seu destino contra o Uruguai (quarto, com 22 pontos) na terça-feira, em Santiago. Empatar ou perder seria uma agonia, dependendo dos outros resultados. 

Para conseguir o feito, a Roja teve notícias agridoces envolvendo quatro titulares. 

Vidal retorna depois de cumprir dois jogos de suspensão. Mas o zagueiro Guillermo Maripán e o atacante revelação Ben Brereton não viajaram ao Brasil devido a lesão, assim como o meio-campista Erick Pulgar por causa da covid-19. 

"Entre as possibilidades e um suicídio há uma linha muito tênue, por isso temos que ver e fazer o melhor", disse Lasarte.

Brasil x Chile

Brasil: Alisson - Danilo, Marquinhos, Thiago Silva, Guilherme Arana - Casemiro, Fred, Lucas Paquetá - Antony, Neymar, Vinicius Jr. Técnico: Tite.

Chile: Claudio Bravo - Mauricio Isla, Paulo Díaz, Gary Medel, Enzo Roco, Gabriel Suazo - Claudio Baeza, Charles Aránguiz, Arturo Vidal - Eduardo Vargas, Alexis Sánchez. Técnico: Martín Lasarte.

Árbitragem: O argentino Darío Herrera e seus compatriotas Gabriel Chade e Facundo Rodríguez como assistentes.

Publicações relacionadas