De volta ao Z-4, Bahia joga a vida nas últimas três rodadas

Publicado quarta-feira, 01 de dezembro de 2021 às 06:30 h | Atualizado em 06/12/2021, 15:43 | Autor: Rafael Tiago Nunes

Restando apenas três rodadas para o término da Série A do Campeonato Brasileiro e com a vitória do Juventude, na terça-feira, 30, em cima do Red Bull Bragantino, por 1 a 0, o Bahia, agora, não depende mais das próprias forças para se manter na elite nacional. Para conseguir tal feito, além de vencer seus respectivos jogos, o Tricolor também terá que torcer por tropeços dos rivais na luta contra o Z4.

Com 40 pontos conquistados, o Tricolor ocupa a 17ª colocação – entrou na zona com o resultado do jogo do Juventude – e está a dois pontos do Athletico-PR (42), o primeiro time fora da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Para se manter na Série A, o Bahia terá que usar a calculadora e refazer as contas a cada rodada disputada. A primeira das últimas três partidas já acontece nesta quinta-feira, quando o time de Guto Ferreira enfrentará o líder Atlético-MG, na Arena Fonte Nova.

Não bastasse ser contra o líder da competição, o Galo deve vir pilhado para conquistar um triunfo em Salvador, já que pode ser campeão, o que aumenta ainda mais o nível de pressão do confronto.

Porém, para sair da zona já ma próxima rodada, o Bahia vai precisa vencer o Atlético-MG e torcer para que o Juventude perca para o Fortaleza, na Arena Castelão, ou o Athletico seja derrotado pelo Cuiabá, na Arena da Baixada, ambos atuam na sexta-feira.

Caso o Furacão empate, ele seguirá na frente do Tricolor, já que ambos terão 43 pontos, mas o Rubro-Negro terá uma vitória a mais (11 a 12).

Tensão até o final

O certo é que o Bahia não tem mais margem para erro. Qualquer tropeço, a partir de agora, pode ser definitivo para as pretensões do time em permanecer na elite. E a missão até a 38ª rodada não será das mais fáceis para o Tricolor, porém os comandados de Guto Ferreira terão um apoio a mais vindo das arquibancadas.

Isso porque os próximos dois jogos, contra o Atlético-MG e o Fluminense, serão na Arena Fonte Nova. Apenas o último dos três duelos será fora. No caso o Fortaleza, adversário da 38ª rodada. A partida será na Arena Castelão.

E o apoio da nação tricolor será fundamental, já que os embates terão um alto nível de dificuldade. Além do líder Atlético-MG, primeiro adversário da trilogia final, os próximos dois jogos serão contra times que almejam algo maior dentro da competição.

O Fluminense, com 51 pontos, luta por uma vaga direta na Libertadores e não deve facilitar em nada para o Tricolor baiano. Por outro lado, o Flu não assusta muito quando joga fora. Tem a 13ª melhor campanha como visitante, com apenas quatro vitórias.

Já a última partida será contra o Fortaleza, que vive má fase na competição, mas vivo na disputa pela Libertadores. O Tricolor do Pici é o 6º colocado, com 52 pontos. (Confira os jogos de Juventude, Athletico-PR e Grêmio abaixo)

Mudanças

Para o duelo contra o Atlético-MG, o técnico Guto Ferreira não poderá contar com lateral/meia Juninho Capixaba, expulso conta o Atlético-GO. Além disso, o zagueiro Luiz Otávio, com dores no joelho, segue como dúvida.

A tendência é que Rossi entre na vaga de Capixaba. Ronaldo Custódio corre por fora. E Gustavo Henrique, que falhou no jogo contra o Dragão, siga formando a dupla de zaga com Germán Conti.

“O momento é de buscar fazer o melhor nos três jogos. Esse jogo (Atlético-GO) passou. A reversão da situação são os próximos três jogos. Neles que podemos somar pontos”, falou Guto Ferreira.

Publicações relacionadas