adblock ativo

Dwyane Wade deixa o Heat após 13 temporadas e assina com o Bulls

Publicado quinta-feira, 07 de julho de 2016 às 10:14 h | Atualizado em 19/11/2021, 07:37 | Autor: Estadão Conteúdo
adblock ativo

Dwyane Wade optou por voltar para a sua cidade natal. O astro anunciou, na noite de quarta-feira, a "emotiva e difícil decisão" de deixar o Miami Heat, time que defendeu por 13 temporadas, assinando um contrato para atuar pelo Chicago Bulls a partir da próxima temporada da NBA.

Wade assinou um acordo por dois anos com o Bulls, por US$ 47 milhões (aproximadamente R$ 156 milhões). O Heat havia oferecido US$ 40 milhões (R$ 133 milhões) pelo mesmo período para que o ala/armador continuasse vestindo o único uniforme que utilizou durante toda a sua carreira na liga norte-americana de basquete.

Pelo Heat, Wade foi eleito 12 vezes para disputar o All-Star Game, conquistou três títulos da NBA, além de ter sido escolhido o Jogador Mais Valioso da final de 2006. Agora, porém, vestirá a camiseta do time da sua cidade natal. "Esta decisão que tomei não foi fácil, mas creio que é a correta", comentou Wade em carta dirigida ao Heat.

Pelo segundo ano consecutivo, o time de Miami encarava a incerteza sobre o destino de Wade, que conseguiu manter em 2015, após complicada negociação que levou ao acerto de um contrato de uma temporada por US$ 20 milhões (R$ 66,6 milhões).

O Heat manteve conversações com Wade na última quarta-feira em Nova York, com a intenção de convencê-lo novamente. Mas, no mesmo dia, o jogador se reuniu com dirigentes do Milwaukee Bucks e Denver Nuggets. Porém, optou mesmo pelo Bulls.

Em alguns aspectos, a decisão traz à mente a tomada por LeBron James, amigo próximo de Wade. Dois anos atrás, LeBron anunciou que estava deixando o Heat, para retornar ao Cleveland Cavaliers, time sediado próximo da cidade onde o astro nasceu. Mas ao contrário de LeBron, que voltou ao time onde passou suas primeiras sete temporadas como profissional, Wade vai escrever um capítulo inteiramente novo.

"Ver o Bulls me inspirou desde os primeiros anos a perseguir o meu sonho de me tornar um jogador", Wade escreveu na carta. "Minhas memórias mais gostosas são de meu pai, que jogou basquete nas quadras da escola primária Fermi e que ajudou a desenvolver o meu jogo no Centro Recreativo Blue Island. Nunca me esqueci de onde vim, e sou grato por ter a chance de jogar com a equipe que alimentou o meu amor por este esporte".

Wade, de 34 anos, se junta a um time que recentemente contratou um novo armador, Rajon Rondo, com quem já teve problemas dentro da quadra. Além disso, o time conta com Jimmy Butler, jogador da mesma posição de Wade. Assim, eles precisarão encontrar algum forma de atuarem juntos.

Já o futuro do Heat ficou ainda mais incerto. A situação de Chris Bosh é indefinida por causa de problemas de saúde que o forçaram a deixar de jogar prematuramente nas últimas duas temporadas. Além disso, há a possibilidade Udonis Haslem deixar a equipe. Dos 14 jogadores que disputaram a final de 2014 com o Heat, apenas Bosh tem contrato para o próximo campeonato com o time de Miami.

adblock ativo

Publicações relacionadas