Em jogo de duas viradas, Bahia perde para o Flamengo e vê zona próxima

Publicado domingo, 20 de dezembro de 2020 às 21:05 h | Atualizado em 20/12/2020, 21:09 | Autor: Nuno Krause

O Maracanã presenciou, ontem, um jogo de duas viradas. Pelo placar de 4 a 3, o Flamengo venceu o Bahia e deixou o Esquadrão com a mesma pontuação (28) do Vasco, que abre a zona de rebaixamento. Com intensidade de sobra, a partida também teve duas expulsões: de Gabigol, no início, e de Daniel, no final. Os dois por xingarem o juiz.

Após a partida, o atacante Gérson acusou o meia Índio Ramírez de racismo. Após um lance de disputa entre os dois, o jogador do Bahia teria proferido as seguintes palavras para o flamenguista: 'cala a boca, negro'. O Bahia ainda não se posicionou sobre o tema.

Flamengo na frente

O primeiro tempo começou com uma avalanche do Flamengo, que parecia garantir ao clube carioca tranquilidade para o restante da partida. Logo aos quatro minutos, Bruno Henrique avançou pela esquerda, cortou para a direita e chutou com categoria no ângulo de Douglas, para abrir o placar.

Dois minutos depois, Gabigol quase teve seu momento de glória. Após lançamento de Éverton Ribeiro, Isla ajeitou para o camisa 9 finalizar com muito perigo à meta do Bahia. Três minutos depois, o mesmo Gabigol foi expulso por proferir um xingamento que o árbitro entendeu como direcionado a ele.

A partir deste momento, o Flamengo ficou menos tranquilo e o Bahia até assustou. Nino Paraíba recebeu de calcanhar de Gilberto aos 22 minutos e chutou de esquerda dentro da área. Diego Alves salvou o Flamengo.

O goleiro voltou a trabalhar aos 30 minutos, quando o camisa 9 do Bahia, após falta cobrada na área, recebeu de Rossi e chutou forte.

Contudo, o bom momento se esvaiu aos 32, quando Gerson encaixou um lindo lançamento para Bruno Henrique. Inspirado, o ponta ajeitou para Isla, que ampliou o placar.

A única chance posterior do Bahia veio aos 40 minutos. Índio Ramírez fez boa jogada pelo meio, entrou na área e chutou colocado no canto esquerdo de Diego Alves. A bola passou raspando a trave.

Aos 41, Bruno Henrique novamente mostrou suas armas. Recebeu novo lançamento, dessa vez de Arrascaeta, e entortou completamente Juninho para depois obrigar Douglas a fazer boa defesa. Aos 47, o camisa 27 ainda teve uma grande chance para fazer 3 a 0. Arrascaeta acertou um cruzamento perfeito para ele que, de frente para Douglas, chutou para fora.

Reação e decepção

A etapa final começou de forma exatamente oposta à inicial. Mano Menezes colocou Gabriel Novaes no lugar de Ramon, dando o indício de que a equipe se tornaria mais ofensiva. E logo no primeiro minuto o jovem centroavante teve uma chance de ouro. Ele recebeu um belo passe de Nino Paraíba e, na cara de Diego Alves, hesitou e passou a bola, quando deveria ter chutado.

O lance perdido não fez tanta falta, já que três minutos depois o Bahia fez o gol. Daniel encontrou lindo passe para Índio Ramírez que, com categoria, jogou para o fundo das redes.

A reação do Bahia então tomaria forma e, em três minutos, o clube iria do inferno para o céu. Aos 10, Gilberto acertou um chutasso do meio da rua no ângulo esquerdo de Diego Alves e fez um golaço. Aos 13, o mesmo Gilbertou cabeceou após escanteio batido por Rossi e virou a partida.

O Flamengo teve chance de empatar aos 18 minutos. Arrascaeta encontrou João Gomes de frente para Douglas, e o meia chutou na trave. Mas isso só aconteceu aos 36 minutos. Gerson encontrou Filipe Luís na área, e o lateral cruzou para Pedro fazer o terceiro do Flamengo.

Aos 38 minutos, Rossi partiu em contra-ataque e chutou para a defesa de Diego Alves. Na volta, Rodriguinho mandou uma bomba e o goleiro espalmou novamente. A segunda virada veio aos 44 minutos, quando Bruno Henrique encontrou Pedro na área. De calcanhar, o centroavante conseguiu tocar para Vitinho fazer para o Mengão.

Publicações relacionadas