Espanha e Argentina conquistam segunda vitória na ATP Cup | A TARDE
Atarde > Esportes

Espanha e Argentina conquistam segunda vitória na ATP Cup

Publicado segunda-feira, 03 de janeiro de 2022 às 20:29 h | Atualizado em 03/01/2022, 20:53 | Autor: AFP

A Argentina, que venceu a Grécia (3-0), e a Espanha, que derrotou a Noruega (3-0), alcançaram a segunda vitória nesta segunda-feira, 3, na ATP Cup, competição de tênis por equipes, que acontece em Sydney na Austrália e com isso deram um passo importante rumo às semifinais. 

Diego Schwartzman deu o ponto decisivo para a Argentina, derrotando ninguém menos que o quarto do ranking mundial, o grego Stefanos Tsitsipas, 6-7 (5/7) 6-3, 6-3. 

 

Tennis TV
 

Esta foi a primeira partida do grego desde a cirurgia no cotovelo, no final de novembro, que o impediu de participar do Masters de Turim, esperando estar totalmente recuperado para o Aberto da Austrália que começa no final deste mês. 

O grego deveria ter disputado sua primeira partida de simples contra o nono do mundo, o polonês Hubert Hurkacz, neste torneio por equipes, na primeira partida da Grécia, mas desistiu antes do jogo, optando por retornar no duelo de duplas. 

O grego começou bem, contra o argentino Schwartzman, décimo primeiro do ranking da ATP, vencendo o primeiro set no tiebreak, se movimentando com desenvoltura e sem que o cotovelo direito lhe trouxesse problemas. Mas o argentino viraria o jogo.

Schwartzman surpreende Tsitsipas

"Foi sua primeira partida em dois meses após a operação e eu pensei que se o jogo demorasse, eu teria minhas chances", disse Schwartzman, após 2 horas e 42 minutos, o que ajudou a Argentina a vencer seu segundo confronto na ATP Cup depois de ter derrotado a Geórgia antes. 

"Estava preparado para este jogo e acho que deu tudo certo. Jogar contra o Stefanos não é fácil", disse o argentino. 

Mais cedo, Federico Delbonis continuou seu bom início de temporada ao derrotar com facilidade o grego Michail Pervolarakis, por 7-6 (7/5) e 6-1. 

Na terceira partida, em duplas, os argentinos Andrés Molteni e Máximo González venceram os gregos Petros Tsitsipas e Markos Kalovelonis por 6-3, 4-6 e 11-9. 

Assim como a Argentina, nesse Grupo D, a Polônia também conquistou sua segunda vitória, derrotando a Geórgia por 3 a 0. 

O número nove do mundo, Hubert Hurkacz, derrotou o 570º do ranking mundial, Aleksandre Metreveli, depois de perder o primeiro set por 6-7 (5/7), 6-3 e 6-1.

O vencedor da partida entre Polônia e Argentina na quarta-feira avança às semifinais, já que apenas os primeiros colocados de cada um dos quatro grupos podem se classificar. 

Por sua vez, no Grupo A, o veterano Roberto Bautista Agut derrotou o número 8 do mundo, o norueguês Casper Ruud, dando à Espanha a segunda vitória consecutiva na ATP Cup de Sydney. 

O espanhol de 33 anos assumiu o posto de melhor jogador individual de seu país na ausência do vencedor de 20 Grand Slams, o astro Rafael Nadal. 

Depois de derrotar o número 17 do mundo, o chileno Cristian Garín, no sábado, Bautista Agut venceu Ruud, o primeiro norueguês a conquistar um título da ATP, por 6-4, 7-6 (7/4). 

"Joguei muito bem e com poucos erros não forçados", disse Bautista Agut, número 19 do ranking. "É um bom começo (de temporada) e me sinto bem".

Triunfos de Espanha e Chile

Com isso garantiu que a Espanha vencesse a série contra a Noruega com um irreversível 2 a 0, já que Pablo Carreño havia vencido Viktor Durasovic, com um duplo 6-3. 

No duelo de duplas veio o terceiro ponto para a Espanha, com Pedro Martínez e Alexander Davidovich derrotando Andreja Petrovic e Lukas Hellum por 6-4 e 6-1. 

No mesmo grupo, o Chile se recuperou da derrota na estreia para a Espanha, ao vencer a Sérvia, que não conta com Novak Djokovic, por 2 a 1. 

Na primeira partida, Christian Garín venceu Dusan Lajovic por abandono de seu adversário quando ele estava ganhando por 4-6, 6-4 e 3-0. 

O sérvio Filip Krajinovic empatou o confronto com sua vitória sobre Alejandro Tabilo por 6-4, 3-6 e 7-6 (7/5). 

O Chile chegaria ao ponto decisivo nas duplas, com a vitória de Alejandro Tabilo e Tomás Barrios por 6-4, 3-6 e 10/7. 

A Espanha poderá garantir sua vaga nas semifinais na quarta-feira se derrotar a equipe sérvia, que venceu a Noruega por 2 a 1 na estreia.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS