adblock ativo

Bahia empata com o América-MG e deixa o Z4

Publicado às | Atualizado em 16/10/2021, 23:34 | Autor: Rafael Tiago Nunes
Tricolor ficou no empate sem gols contra o América-MG | Foto: Felipe Santana | EC Bahia
Tricolor ficou no empate sem gols contra o América-MG | Foto: Felipe Santana | EC Bahia -
adblock ativo

Em confronto direto na luta contra o rebaixamento, América-MG e Bahia ficaram em um pouco inspirado 0 a 0, ontem, no estádio Independência, em Minas Gerais, em partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado não foi o ideal, mas foi o suficiente para tirar o Tricolor, mesmo que temporariamente, do Z4. Com o pontinho somado fora de casa, o Esquadrão chegou aos 28 pontos e subiu para a 15ª colocação. Além disso, o time de Guto Ferreira soma três jogos de invencibilidade e sem sofrer gols no mesmo período.

O Coelho é o 11º colocado, com 32 pontos somados.

O Bahia volta a campo no próximo domingo, dia 24, quando recebe a lanterninha Chapecoense na Fonte Nova, às 20h30. Um dia antes, o América visita o Santos.

Sobrou vontade

A partida começou com as duas equipes se estudando bastante e arriscando pouco. Melhor organizado em campo, o Bahia ameaçou uma marcação sob pressão, tentou dificultar a saída de bola do América-MG. Mas, sem a intensidade necessária, teve problemas para chegar ao gol do Coelho até os 18 minutos.

O maior problema das duas equipes foi a quantidade elevada de passes errados. 

E no primeiro vacilo do Tricolor, o time mineiro teve duas oportunidades de abrir o placar no mesmo lance. Em boa jogada pela direita, Lucas Kal cruzou na medida para Ademir. O atacante, sozinho, escolheu o canto e testou firme. Mas Nino apareceu com uma flecha e salvou em cima da linha. Na sequência, em nova loba alçada na área, Fabrício mandou de cabeça. Dessa vez Conti espantou o perigo.

O Bahia respondeu pouco depois. Aos 22, em boa trama pela direita, Raí deu um passe espetacular para Juninho Capixaba. Dentro da área, o ala bateu de primeira, com força, mas viu o goleiro Matheus Cavichioli se esticar todo para evitar o primeiro gol do jogo.

O Tricolor ainda chegou a assustar em cabeçada de Luiz Otávio, após cobrança de escanteio, e com Lucas Mugni, que recebeu na entrada da área e chutou firme. Mas a defesa cortou.

A primeira grande defesa de Danilo Fernandes veio aos 39 minutos. Após cobrança de falta, a bola caiu nos pés de Ricardo Silva. O atacante soltou um canudo. A bola resvalou e  sobrou para Bauermann, que soltou um foguete. Danilo Fernandes, em lance de puro reflexo, defendeu.

Faltou inspiração e capricho das duas equipes, principalmente no último passe e nas finalizações.

Sem inspiração

Insatisfeito com a produção ofensiva do time, o técnico interino do América, Diogo Giacomini, voltou com Rodolfo no lugar de Felipe Azevedo. Um atacante por outro. Mas foi Ademir quem quase abriu ao placar aos minutos do segundo tempo. O atacante recebeu ótimo cruzamento, subiu sozinho, mas testou por cima do gol de Danilo Fernandes.

Desesperado para sair da zona de rebaixamento e explorando as brechas deixadas pela defesa do Coelho, o Tricolor quase abriu o placar aos 12 minutos. Em cobrança de falta, Gilberto passa por trás da marcação e desvia de cabeça. A bola bate no corpo do goleiro Cavichioli, que salvou.

Em busca de mais velocidade e mais profundidade, Guto Ferreira sacou o meia Daniel e colocou o jovem e veloz atacante Ronaldo.

A partir daí o jogo ficou sonolento, com poucas chances e nem mesmo as muitas substituições nos dois lados animaram o jogo.

O América até exigiu duas boas defesas de Danilo Fernandes aos 35, após cobrança de falta de Patric, no canto. E aos 41, com Patric novamente. O lateral arriscou chute da entrada da área e o goleiro tricolor defendeu com a perna.

O Bahia assustou em cabeçada de Ronaldo, e só

adblock ativo

Publicações relacionadas