adblock ativo

Bahia empata com Santa Cruz em 2 a 2 e decide em casa

Publicado quarta-feira, 13 de abril de 2016 às 23:54 h | Atualizado em 13/04/2016, 23:54 | Autor: Bruno Porciuncula
Hernane
Hernane -
adblock ativo

O Bahia deu um grande passo para disputar o título da Copa do Nordeste. Na noite desta quarta-feira, 13, o tricolor baiano empatou com o Santa Cruz em 2 a 2, no Estádio do Arruda, e decidirá em casa, no próximo domingo, 17, às 16h, na Arena Fonte Nova, a ida à final. Empates em 0 a 0 e 1 a 1, o Esquadrão avança. Se o resultado for 2 a 2, pênaltis. Empate de mais gols, o Santa Cruz se classfiica. Quem vencer, estará na finalíssima.

Santa Cruz domina

O jogo começou com muita correria do Santa Cruz. A equipe pernambucana partiu para o ataque, principalmente com Keno e Lelê armando as jogadas. O Bahia, jogando fora de casa, usou a inteligência e se fechou, sem deixar a equipe pernambucana assustar o gol de Lomba.

O tricolor aproveitou vacilo do meio-campo do Santa para abrir o marcador. Aos 19 minutos, Edigar Junio roubou a bola, desceu em velocidade e abriu para Danilo Pires, que invadiu a área pela direita e chutou forte. Tiago Cardoso espalmou e Hernane, o Brocador, estava ligado para estufar as redes.

O gol animou o tricolor, que quase ampliou aos 22. Hayner fez boa jogada e cruzou na área. Após confusão na grande área, a bola sobrou para Danilo Pires, que chutou forte, para fora.

O Bahia ainda levou um susto com a disputa de bola de cabeça entre Grafite e Lucas Fonseca. O zagueiro tricolor levou a pior e saiu de jogo para a entrada de Robson.

O Santa Cruz voltou para o jogo, mas continuava com dificuldades em chutar para o gol. Grafite não estava em uma boa noite. Quem acabou marcando para o Santa foi Keno. Aos 44, o atacante passou por três jogadores do Bahia e chutou forte, sem chances para Marcelo Lomba.

O gol de empate fez a torcida empurrar o Santa Cruz. Para sorte do Bahia, o juiz apitou o fim da primeira etapa aos 48 minutos.

Pênalti define

O Santa Cruz voltou para o segundo tempo com sangue no olho em busca da virada. Nos três primeiros minutos, o assistente marcou três impedimentos da equipe da casa.

Aos 9, Keno, o melhor da equipe pernambucana, deu um belo corte em Robson, que saiu deslizando, e cruzou na área, mas Éder cortou. Dois minutos depois, João Paulo cobrou falta, Neris tentou bicicleta, e bola sobrou para Keno, que chutou colocado, assustando Lomba.

A virada do time da casa tava amadurecendo. E chegou aos 12, com Grafite, que estava apagado na partida. João Paulo tentou dominar a bola dentro da área, mas a redonda escapou. Grafite, atento, "roubou" do companheiro, driblou Marcelo Lomba e tocou para o gol vazio.

Com o Bahia sendo pressionado, Doriva tirou Edigar Junio, improdutivo, e colocou Luisinho aos 17. E ele quase marcou. Danilo Pires cruzou para a área e a bola sobrou para Luisinho, que bateu para o gol e Neris salvou o Santa Cruz.

Aos 25, Keno, o melhor do jogo, foi substituído por Daniel Costa e saiu aplaudido. O jogador quase ampliou aos 32 minutos. Em cobrança de falta, bola passa da barreira e vai para o canto, para defesa milagrosa de Marcelo Lomba. Dois minutos depois, ele arriscou mais uma bola de fora da área e Lomba defendeu novamente.

O empate chegou graças a Wellington, do Santa Cruz, que tinha acabado de entrar no lugar de Arthur. Aos 38 minutos, ele tocou de mão na área e juiz marcou pênalti para o Bahia. Luisinho cobrou com categoria e empatou a partida.

O jogo continuava aberto, mas a chuva começou a cair forte, atrapalhando o andamento. No apagar das luzes, aos 47, Lelê, que já tinha cartão amarelo, levou o segundo após falta dura em Luisinho e foi expulso.

adblock ativo

Publicações relacionadas