adblock ativo

Bahia frustra torcida e perde para a Chape na Fonte Nova

Publicado domingo, 26 de novembro de 2017 às 17:30 h | Atualizado em 26/11/2017, 22:56 | Autor: Lucas Cunha e Estadao Conteúdo
O artilheiro Edigar Junio perdeu a chance de pênalti no 2º tempo
O artilheiro Edigar Junio perdeu a chance de pênalti no 2º tempo -
adblock ativo

O Bahia decepcionou os mais de 35 mil torcedores que pagaram ingresso neste domingo, 26, para assistir a derrota do Esquadrão para a Chapecoense na Fonte Nova por 1 a 0, com gol do atacante Wellington Paulista, aos 44 minutos do primeiro tempo. 

Com a derrota nesta partida válida pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, o Bahia praticamente deu adeus à luta por uma vaga na Copa Libertadores de 2018. 

Embora exista uma remota chance de ir à competição continental em caso de vitória na rodada final e o Brasileirão abrir um G9 no caso de o Grêmio ganhar a Libertadores deste ano e o Flamengo faturar a Copa Sul-Americana, o Esquadrão deixou o campo debaixo de vaias dos torcedores, decepcionados com a derrota para o rival catarinense.

O Bahia sofreu a segunda derrota seguida na competição e estacionou nos 49 pontos, caindo para o 11º lugar. Já a Chapecoense chegou ao nono jogo de invencibilidade, subiu para o nono lugar na tabela, agora com 51 pontos, e ainda sonha com uma vaga na Libertadores, pois está apenas dois pontos atrás do G7 (zona de classificação ao torneio continental), que neste domingo passou a ser fechado pelo Vasco.

Na última rodada do Nacional, o time baiano jogará contra o São Paulo, que também está com 49 pontos, ocupa o 12º lugar e da mesma forma alimenta uma remota esperança de se classificar para a fase de grupos da Libertadores em caso na abertura de um G9. O duelo será no Morumbi. Já a Chapecoense receberá o Coritiba na Arena Condá, em Chapecó. Os dois jogos serão disputados no domingo, às 16 horas (horário da Bahia).

Homenagens

Antes de iniciar a partida, os jogadores de Bahia e Chapecoense fizeram juntos um minuto de silêncio em homenagens às vítimas das tragédias pelas quais passaram os  clubes. O Esquadrão homenageava aos sete torcedores mortos em 2007, quando uma parte da arquibancada da Fonte Nova desabou. Já a Chapecoense  lembrava dos 71 mortos com o avião da delegação da equipe, que caiu na Colômbia em novembro do ano passado.

Quando a bola rolou, o primeiro tempo na Fonte Nova foi bastante movimentado. Logo aos três minutos, o atacante Wellington Paulista exigiu grande defesa de Jean em chute de bico. O Bahia respondeu com o meia Zé Rafael, que recebeu passe de Vinícius e soltou a bomba para fora.

O goleiro tricolor voltou a trabalhar em chute forte de Apodi, espalmando a bola para fora. O Bahia esboçou uma pressão a partir da segunda metade do 1º tempo.

Mas quem marcou foi a Chapecoense, aos 44 minutos, quando Jandrei chutou a bola para o campo de ataque, a zaga adversária vacilou e Canteros cruzou rasteiro. Wellington Paulista apenas completou para as redes.

Empurrado pela torcida, o Bahia voltou do intervalo com tudo em busca do empate. Mendoza aproveitou falha da defesa e cabeceou, mas parou em boa defesa de Jandrei. 

Aos sete, Renê Júnior cabeceou e a bola acertou o braço de Douglas Grolli. A arbitragem marcou pênalti. O atacante Edigar Junio, artilheiro do time na competição, foi para a cobrança, mas acertou a trave de Jandrei.

O Bahia seguia tentando o empate, mas viu a situação ficar mais complicada aos 39 minutos, quando Zé Rafael recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Além de Zé Rafael, o Esquadrão não poderá contar contra o São Paulo com Eduardo e Mendoza, que levaram o terceiro cartão amarelo e estão suspensos da rodada final da competição.

  •  
 
adblock ativo

Publicações relacionadas