adblock ativo

Bahia leva virada do Corinthians e perde chance de deixar o Z-4

Publicado às | Atualizado em 05/10/2021, 23:28 | Autor: Rafael Tiago Nunes
Bahia Esquadrão sai na frente, tem jogador expulso, sofre a virada e volta a ter a pior defesa da Série A | Foto: Vitor Tamar | EC Bahia
Bahia Esquadrão sai na frente, tem jogador expulso, sofre a virada e volta a ter a pior defesa da Série A | Foto: Vitor Tamar | EC Bahia -
adblock ativo

O sonho do Bahia de iniciar uma reação e, consequentemente, fugir da zona de rebaixamento da Série A, nesta terça-feira, 5, durou apenas 49 minutos na Neo Química Arena. O Tricolor até saiu na frente com Gilberto, em cobrança de pênalti. Mas o Corinthians empatou ao final da primeira etapa, também na marca da cal, com Roger Guedes em lance que rendeu a expulsão de Lucas Araújo. No segundo tempo, o time paulista, que já dominava a partida, se aproveitou da superioridade numérica – e técnica – para ampliar com Cantillo e Jô e vencer o jogo por 3 a 1.

>>Veja tabela de classificação e jogos da Série A

Com o resultado, o Esquadrão segue na 17ª colocação, com 24 pontos. Porém, ainda pode cair uma casa, em caso de vitória do Grêmio, nesta quarta-feira, 6, diante do Cuiabá. Além disso, com 38 gols sofridos, voltou a ser o clube mais vazado no Brasileirão, e completou quatro jogos sem vencer. Já o Alvinegro paulista subiu para o 4ª lugar, com 37 pontos.

Hugo Rodallega foi vetado pelo departamento médico do clube já no estádio e não jogou.

O Bahia volta a campo já no próximo sábado, quando enfrenta o Athletico Paranaense, às 19h, na Arena da Baixada. O Corinthians joga no mesmo dia, porém um pouco mais cedo, às 16h, quando visita o Sport na Arena Pernambuco.

Dois pênaltis

A partida começou com um Bahia extremamente defensivo, com o bloco de marcação baixo e sem jogadores de velocidade, já que o técnico Diego Dabove optou por sacar Óscar Ruíz e Isnaldo para colocar Patrick de Lucca e Daniel. Além disso, Thonny Anderson formou dupla de ataque com Gilberto. Ou seja, time fechadinho e sem profundidade para sair no contra-ataque,

Resultado, até os 23 minutos, o Corinthians, empurrado pela torcida, chegou a ter mais de 65% de posse de bola. Mas foi um domínio estéril, já que Mateus Claus não havia feito nenhuma defesa e o time paulista não conseguia infiltrar na defesa. Os corintianos até trocavam passes na entrada da área, mas não passou disso.

Renato Augusto, Roger Guedes e Cantillo arriscaram chutes, mas sem sucesso.

O Tricolor chegou pela primeira vez aos 24 minutos, com Gilberto que, sem ângulo, mandou para fora.

Um centavo mais assanhado, aos 28, o Tricolor lançou uma bola na área com Juninho Capixaba. Gilberto subiu para disputar a bola na área adversária e foi puxado pelo lateral Lucas Piton. O juiz mandou seguir, mas logo em seguida o VAR entrou em ação.

Após análise, a penalidade foi confirmada e, aos 32, Gilberto foi para a cobrança, deslocou Cassio e abriu o placar para o Bahia. Esse foi o 20º gol do camisa 9 na temporada.

Após o gol, o Bahia se fechou ainda mais e deu ainda mais espaço para o Alvinegro jogar. Aos 40, Lucas Araújo recebeu um amarelo bobo, que pouco depois seria determinante. Já que, aos 46, Giuliano recebeu a bola na entrada da área e chutou. Lucas Araújo tentou cortar, mas usou o braço. O árbitro deu pênalti e o segundo amarelo. Lucas foi expulso.

Roger Guedes foi para cobrança e soltou uma bomba no meio, sem chances para Mateus Claus. Tudo igual.

Logo na sequência, o juiz encerrou o primeiro tempo. Na saída de campo, Gilberto, irado, soltou o verbo. “Não podemos cometer mais erros de quem está começando no futebol. Dessa vez tem que cobrar os jogadores mesmo”.

Passeio corintiano

Mesmo com um a menos e com um time lento e que não conseguiu nenhum contra-ataque em toda a primeira etapa, Diego Dabove voltou pro segundo tempo sem mudança.

Resultado, o Corinthians foi pra cima com tudo e virou o jogo logo aos 6 minutos. Fagner cobrou falta lateral no primeiro pau e Cantillo desviou de cabeça sem chance para Claus: 2 a 1 no Itaquera.

E a partir daí foi ataque contra defesa. Mateus Claus até fez boas defesas, Mas, aos 23, soltou bola fácil após chute de Gabriel. Na sobra, sozinho, Jô empurrou para dentro: 3 a 1.

  •  
 
adblock ativo

Publicações relacionadas