Bahia recebe o Náutico e tenta encerrar jejum sem vencer como mandante

Sem margem para erro, Tricolor de Aço busca aumentar ainda mais a vantagem para o quinto colocado

Publicado sexta-feira, 29 de julho de 2022 às 06:15 h | Atualizado em 29/07/2022, 00:21 | Autor: Rafael Tiago Nunes
Camisa 10 do Tricolor, o meia Daniel tem oscilado junto com o time
Camisa 10 do Tricolor, o meia Daniel tem oscilado junto com o time -

Único time que está no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro desde a primeira rodada, o Bahia tem visto a sua ‘gordura’, que já foi de oito pontos para o quinto colocado, queimar uma rodada após a outra. E o principal motivo para tal queda é a falta de vitórias dentro de casa. Nos últimos quatro jogos como mandante, o Tricolor não venceu nenhum. Foram, ao todo, dois empates e duas derrotas. Se incluir o jogo contra o Athletico-PR pela Copa do Brasil, a marca é ainda pior, já que a série negativa na Arena Fonte Nova sobe para cinco.

E o Bahia terá nesta sexta, 29, às 19h, diante da nação tricolor, na Fonte Nova, a oportunidade de dar fim ao incômodo jejum e de ampliar a diferença para o Londrina, que até o fechamento desta edição era o primeiro time fora da zona de classificação, com 29 pontos. O adversário da vez é o Náutico, em partida válida pela 21ª rodada da Segundona. O Timbu é o vice-lanterna da competição, com apenas 18 pontos conquistados até aqui. 

A equipe pernambucana, comandada pelo técnico e ex-jogador Elano, chega a Salvador pressionado, já que vem de quatro derrotas consecutivas e ganhou apenas um confronto nos últimos dez jogos.

Como visitante, o Náutico venceu dois jogos, empatou dois e perdeu sim, o que lhe dá um aproveitamento de 29,6%. A última vitória do Timbu como visitante foi no dia 4 de junho, em jogo válido pela 10ª rodada, quando derrotou o Brusque por 2 a 1. 

Queda em casa

Porém, o Bahia, que venceu todos os seis primeiros embates como mandante na Série B, viu a fonte secar. Com os últimos quadro resultados negativos, o Tricolor viu os 100% de aproveitamento em Salvador cair para 66%. 

E um outro fator para a queda de rendimento como mandante é a falta de gols. Nos últimos cinco jogos, o Esquadrão só conseguiu balançar as redes duas vezes, mesmo apresentando bom volume de jogo e somar mais do que o dobro de finalizações em relação aos adversários enfrentados.

“Não tem muito o que estar falando. É buscar trabalhar, reverter esses jogos em triunfos. A gente vem fazendo boas partidas. A gente vem pecando em alguns aspectos, e é algo que a gente vem trabalhando forte para que não volte a acontecer. E que possamos sair com os resultados positivos, que é o que mais interessa neste momento”, comentou o zagueiro Ignácio, confiante.

O defensor tricolor aproveitou para pedir mais concentração aos companheiros e revelou não esperar jogo fácil contra o penúltimo colocado.

“Não tem jogo fácil. A própria competição já mostrou isso para a gente, a gente vem tendo dificuldades enfrentando essas equipes. A equipe do Náutico é qualificada, não merece estar na parte de baixo da tabela”, falou Ignácio, que completou: “A gente vem batendo bastante na tecla nessa questão de estar concentrado o máximo de tempo possível, durante o jogo”.

Mudanças

Para o duelo, o Tricolor não vai contar com Patrick de Lucca e Marco Antônio, que se recuperam de lesão e seguem apenas na fisioterapia. Além deles, o meia argentino Lucas Mugni, suspenso, também é desfalque certo.

Já o técnico Elano, do Náutico, não terá à disposição o zagueiro Wellington, suspenso, e os volantes Djavan e Franco, vetados pelo departamento médico do clube.

FICHA TÉCNICA:

Bahia x Náutico - 21ª rodada do Brasileirão da Série B

Local:  Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), às 19h

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (Fifa) 

Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa-Fifa e Daniel Luis Marques (Trio de São Paulo)

Bahia - Danilo Fernandes; André, Ignácio, Luiz Otávio, Gabriel Xavier (Didi), Matheus Bahia; Rezende, Lucas Mugni, Daniel; Raí Nascimento, Davó (Rodallega). Técnico: Enderson Moreira

Náutico - Lucas Perri; Thiago Ennes, João Paulo, Bruno Bispo, João Lucas; Jobson, Victor Ferraz, Souza; Jean Carlos, Geuvânio, Kieza. Técnico: Elano

Publicações relacionadas