Com dois de Gilberto, Bahia vence o Ceará de virada na Arena Castelão

Publicado quinta-feira, 17 de junho de 2021 às 18:25 h | Atualizado em 19/11/2021, 12:17 | Autor: Rafael Tiago Nunes

Eficiente e sem muitos sustos, o Bahia venceu o Ceará, de virada, nesta quinta-feira, 17, por 2 a 1, na Arena Castelão, em Fortaleza, em partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, e mostrou que superou o trauma do Vozão. Após sofrer uma série de oito jogos sem vencer o alvinegro, esse é o segundo triunfo consecutivo do Tricolor – anteriormente venceu a partida de volta da final do Nordestão.

O Esquadrão saiu atrás no placar, ao sofrer gol de Saulo Mineiro em rápido contra-ataque e escorregão do zagueiro Luiz Otávio logo no início do confronto. Mas Gilberto voltou a ser decisivo e marcou duas vezes, em um espaço de quatro minutos, para garantir o os três pontos para a equipe baiana, que agora soma sete pontos na tabela. Enquanto o Vovô segue com quatro.

Na próxima rodada da Série A, o Bahia recebe o Corinthians, no estádio de Pituaçu, domingo, ás 16h. Já o Ceará visita o Internacional no mesmo dia e horário.

Vacilo e virada

O Bahia começou o jogo um pouco sonolento e viu o Ceará ir pra cima e comandar as ações nos primeiros minutos, mas sem conseguir ameaçar o gol de Matheus Teixeira. Mesmo acuado, os primeiros lances de perigo real foram do Tricolor.

Logo aos três minutos, após cobrança de escanteio, Luiz Otávio desvia de cabeça e exigiu elasticidade do goleiro Vinicius, que afastou o perigo. Aos 13, Gilberto deu bom passe para Thaciano que, da entrada da área, sozinho, acabou isolando a bola.

O Ceará respondeu aos 14 minutos com Mendoza. O velocista colombiano fez bela jogada na área, girou no meio de dois marcadores e soltou um foguete. Matheus Teixeira voou para salvar o Bahia. Menos de um minuto depois, após rápido contra-ataque, Saulo Mineiro partiu pro mano a mano com Luiz Otávio, mas o zagueiro escorregou no gramado e deixou o caminho livre para o atacante sair de cara com Matheus Teixeira e mandar para o fundo do gol.

Após o gol, o Ceará se fechou atrás e chamou o Bahia pra cima. Grande erro. aos28 minutos, após cobrança de escanteio, Luiz Otávio foi puxado por Gabriel Dias dentro da área. O lance seguiu normal, mas o VAR entrou em ação e sinalizou a penalidade.

O árbitro carioca Marcelo de Lima Henrique foi verificar o lance no monitor e confirmou a penalidade. E aí começou o show solo e relâmpago de Gilberto. O camisa 9 foi para cobrança e soltou uma bomba, sem chances, para o goleiro o Vinícius para empatar o duelo no Castelão, aos 30 minutos.

Com fome de gols, quatro minutos depois Gibagol, como é chamado pela nação tricolor, apareceu mais uma vez para virar o jogo para o Tricolor. Após boa jogada entre Thaciano e Matheus Bahia, o lateral esquerdo cruzou rasteiro e Gilberto apareceu entre os zagueiros, como um raio, para, de primeira, desviar a bola para o fundo das redes. Esse foi o quarto gol do atacante neste Brasileirão.

Poucas chances

Na volta para o segundo tempo, parece os jogadores esqueceram de voltar do vestiário. As duas equipes demoram a engrenar na partida e o jogo ficou mais pesado, com uma marcação mais forte e poucos lances de perigo.

O Ceará até conseguia manter a posse de bola, mas não conseguia furar a defesa tricolor. O Bahia preferia rifar a bola para longe do que investir em um contra-ataque. Ficou claro que a intenção de Dado Cavalcanti era segurar o placar até o apito final.

O Tricolor até chegou a assustar aos 18 minutos, quando Gilberto pressionou o Vinicius na saída de bola e forçou o erro do goleiro cearense. A bola sobro com Thaciano, que deixou Thonny Anderson na boa para finalizar, mas o jogador mandou a bola pro espaço.

Na sequência da jogada, polêmica. Jorginho caiu na área após esbarrar com o meia Daniel e o árbitro apontou para a marca do cal. Pênalti. Mais uma vez, Marcelo de Lima Henrique foi chamado pelo VAR.

Após a revisar o lance no monitor do VAR, o árbitro voltou atrás e cancelou a infração a favor do Ceará. Mais do que isso. O juiz carioca viu simulação do meia Jorginho, que recebeu cartão amarelo.

Focado em segurar o placar, Dado mexeu bastante no time e fechou o meio-campo com três volantes. Saíram Jonas, Thaciano e Daniel e entraram Patrick de Lucca, Edson e Lucas Araújo para reforçar o setor. O Tricolor resistiu até o apito final e saiu de campo com os três pontos na bagagem.

Saída e retorno

O Bahia anunciou o empréstimo do atacante Alesson para o Vila Nova-GO até o final da temporada. Por outro lado, em fase final de recuperação, o meia-atacante colombiano Índio Ramírez voltou a Salvador para terminar o tratamento.

Publicações relacionadas