adblock ativo

"Não tenho medo de ninguém", garante Flávio sobre dura sequência do Bahia

Publicado sexta-feira, 08 de novembro de 2019 às 20:58 h | Atualizado em 08/11/2019, 21:09 | Autor: Alex Torres*
Flávio falou sobre a postura do treinador para poder enfrentar os resultados negativos | Foto: Felipe Oliveira | EC Bahia
Flávio falou sobre a postura do treinador para poder enfrentar os resultados negativos | Foto: Felipe Oliveira | EC Bahia -
adblock ativo

Com o empate em 1 a 1 diante da Chapoecoense na última quarta-feira, 6, o Bahia chegou em sua quinta partida sem saber o que é vencer no Brasileirão. Se já não bastasse o jejum, o Esquadrão terá uma sequência duríssima pela frente. Nas duas próximas rodadas, os comandados de Roger Machado encararão o líder e vice-lider da competição - Flamengo e Palmeiras, respectivamente.

Em coletiva realizada na tarde desta sexta-feira, 8, o volante Flávio falou sobre a postura do treinador para poder enfrentar os resultados negativos. Segundo o jogador, a orientação é que o grupo se apega as coisas boas conquistadas pelo time até o momento.

"Ele (Roger Machado) falou bastante que não adianta a gente se apegar a essa má fase. Tivemos resultados ruins, principalmente dentro de casa. Mas, se a gente se apegar nisso, vamos nos abater mais. Precisamos nos apegar às coisas boas que fizemos, que nos trouxeram até aqui. Que nos levaram a olhar para a parte de cima da tabela a essa altura do campeonato. Acho que a palavra que a gente tem que falar bastante é acreditar, acreditar em si, acreditar no coletivo. Só acreditando e trabalhando para isso vamos sair dessa situação. Precisamos voltar a vencer o mais rápido possível", garantiu.

Flávio ainda se mostrou confiante para enfrentar as equipes. No entanto, o atleta garantiu que, independentemente do adversário, precisa haver um certo respeito, principalmente no caso dele, que está pendurado com dois cartões amarelos.

"Não tenho medo de ninguém. Não tenho medo de Flamengo, de Palmeiras. Respeito. Se tivesse medo, tenho dois amarelos, tomava o terceiro contra a Chapecoense e estava fora. Mas de forma alguma faria isso. Desde o jogo contra o Corinthians, início do segundo turno, estou pendurado. Não posso fazer falta escandalosa para não prejudicar a equipe. Então, nada melhor que a gente enfrentar o líder e o vice-líder do campeonato para dar a volta por cima e provar para todo mundo que o Bahia não desaprendeu a jogar o futebol bonito e vistoso do primeiro turno", falou.

Para ajudar nessa volta por cima, o retrospecto Tricolor contra o Urubu é extremamente favorável. No primeiro turno, jogando no Arena Fonte Nova, o Bahia aplicou um sonoro 3 a 0 diante do seu torcedor.

"A gente respeitou o Flamengo da melhor maneira possível no primeiro turno. Mesmo quando estava 3 a 0, não fizemos graça ou tocamos de lado. Não será diferente agora. Temos nossas convicções, sabemos que podemos enfrentar o Flamengo de igual para igual. Na Fonte Nova ou fora de casa, vamos olhar o adversário no olho, seja o líder do campeonato ou quem estiver lá em baixo. Podemos usar o retrospecto a nosso favor. Depois do Cruzeiro no primeiro turno, empatamos com Cruzeiro em casa e com a Chapecoense fora, ficamos nove jogos sem perder. Demos um salto grande na tabela. Convido a todos que acreditam na gente, o torcedor, a se apegar a esse retrospecto, para mandar energia positiva", disse Flávio.

Por fim, ainda nesta sexta, 8, integrante da Torcida Organizada Bamor estiveram no treinamento do Bahia, no CT do Fazendão, para poder protestar sobre a série de resultados negativos. De acordo com Flávio, assim como existe frustração pelo lado da torcida, o plantel Tricolor também se cobra bastante na busca de findar o jejum.

"Frustração do torcedor é a nossa também. Quando os resultados não aparecem, a gente fica se cobrando, se frustra. Ninguém fica mais triste que a gente, a comissão técnica, a diretoria, assim como os torcedores. Cobrança da torcida é normal. Bahia é time de massa, temos que que estar acostumados com isso. Temos que melhorar, cada um olhar para si, saber que se pode dar 100%, pode também dar um pouco a mais, 110%, 120%. Procurar dar um pouco a mais para voltar a vencer e retomar o caminho dos triunfos. Protestos são normais quando os resultados não aparecem", concluiu o volante,

adblock ativo

Publicações relacionadas