SAF do Bahia terá investimento de R$ 1 bilhão pelo Grupo City | A TARDE
Atarde > Esportes > E.C.Bahia

SAF do Bahia terá investimento de R$ 1 bilhão pelo Grupo City

Contrato prevê que todos os ativos ligados ao futebol do clube passarão a ser geridos pelo Grupo City

Publicado sexta-feira, 23 de setembro de 2022 às 21:28 h | Atualizado em 23/09/2022, 21:48 | Autor: Da Redação
Presidente Guilherme Bellintani deu detalhes do projeto que será implantado no clube baiano
Presidente Guilherme Bellintani deu detalhes do projeto que será implantado no clube baiano -

A diretoria do Bahia apresentou a conselheiros, na noite desta sexta-feira, 23, a proposta feita pelo City Football Group, ou "Grupo City", para a compra de 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do clube. Os detalhes do contrato apontam para um aporte financeiro de R$ 1 bilhão.

O valor será divididos em três frentes. Para a compra de jogadores, será disponibilizado R$ 500 milhões do montante. Para pagamento de dívidas do clube, será disposto R$ 300 milhões. Por fim, R$ 200 milhões será designado a investimentos em infraestrutura, categorias de base, além de capital de giro e outras finalidades.

De acordo com o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, o contrato prevê que todos os ativos ligados ao futebol do clube passarão a ser geridos pelo Grupo City, tendo 90% de autonomia das funções. 

Durante a apresentação, o mandatário tricolor falou sobre a expectativa e os próximos passos do projeto denominado "O Bahia é o Mundo".

"Fizemos um primeiro ciclo muito bem feito da proposta de estruturação da SAF. Agora é olhar para frente com a mesma responsabilidade, cautela, ousadia e perseverança. A mistura dá um bom resultado. Gostaria de agradecer aos presentes, e falar que hoje damos a primeira palavra aos conselheiros, sócios e torcida sobre o projeto de implantação da SAF. O projeto será debatido com calma, cuidado e responsabilidade, passará pela análise da comissão de finanças, comissão especial da SAF, conselho deliberativo em seu pleno e depois avaliação dos sócios", explicou Bellintani.

Marca preservada

O presidente também declarou que a marca "Bahia" não sofrerá alterações, tais como hino, símbolos, brasão, alcunha e cores. Ainda sob as condições do negócio, o presidente informou que os programas sociais do clube vão ser mantidos, e podem ser ampliados sob a batuta da empresa estrangeira.

Em comunicado oficial, o Bahia informou que, após a apresentação, "o Conselho enviará parecer em até dois meses aos sócios do clube para que eles possam votar a proposta numa Assembleia Geral".

Confira a nota na íntegra:

"COMUNICADO CONJUNTO

O Esporte Clube Bahia e o City Football Group confirmaram hoje que o CFG apresentou uma proposta para adquirir 90% do Bahia, com os 10% restantes permanecendo à Associação do clube. Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, e Ferran Soriano, Diretor Executivo do City Football Group, reuniram-se com os conselheiros tricolores para apresentar as propostas de investimento.

Se a proposta for aprovada pelos órgãos competentes de governança do Esquadrão, o veículo de investimento será uma Sociedade Anônima de Futebol (SAF) a ser incorporada pelo Bahia, com o City Football Group posteriormente se juntando como acionista em busca do desenvolvimento de uma estratégia de longo prazo para o Bahia.

As prioridades incluem o fortalecimento do desempenho das equipes masculina e feminina em campo e o sistema de categoria de base em todos os níveis e idades, visando o objetivo de jogar um futebol de primeira linha na Série A do Campeonato Brasileiro e em competições continentais.

Garantir sustentabilidade financeira, melhorar o clube e sua infraestrutura, atender aos torcedores e programas sociais de apoio à comunidade local são fundamentais para o compromisso do CFG em desenvolver o Bahia em um clube de futebol de classe mundial para o Brasil.

CFG e Bahia também confirmaram que a identidade, as cores e o hino do Esquadrão não mudarão. Sujeito a todas as aprovações e processos, o investimento proposto permitiria ao Bahia quitar a totalidade de obrigações de dívidas existentes e incluir um robusto programa de financiamento para investir em jogadores.

Após as apresentações de hoje, o Conselho enviará parecer em até dois meses aos sócios do clube para que eles possam votar a proposta numa Assembleia Geral. O Bahia se tornaria o 13º clube da família global do City Football, que ganhou ligas nacionais na América, Austrália, Bolívia, Inglaterra e Índia nos últimos dois anos."

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS