adblock ativo

André Lima e Denílson disputam vaga no ataque do Vitótria

Publicado quinta-feira, 08 de março de 2018 às 21:35 h | Atualizado em 08/03/2018, 21:26 | Autor: Rafael Teles
André Lima é artilheiro do time na temporada; Denilson também fez seis gols, mas um não valeu
André Lima é artilheiro do time na temporada; Denilson também fez seis gols, mas um não valeu -
adblock ativo

Dos 31 gols do Vitória em 2018, 11 foram marcados por André Lima e Denílson. Os atacantes são responsáveis por pouco mais de um terço dos tentos rubro-negros até aqui, e nos próximos jogos devem protagonizar uma disputa saudável pela artilharia e titularidade no Leão.

Na quarta-feira, 7, diante do Flu de Feira, os dois estiveram juntos entre os titulares pela primeira vez. Para isso, Denílson, que não teve boa atuação, foi deslocado para atuar no lado esquerdo do campo.

O papel de centroavante diante do Touro foi desempenhado por André Lima, e o camisa 99 aproveitou para comprovar o bom momento com mais um gol, dessa vez em boa cobrança de falta.

Foi o sexto gol de André Lima na temporada, o quarto nos últimos três jogos, todos pelo Baianão. Os outros dois gols foram marcados contra ABC e Corumbaense, respectivamente pela Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

As seis bolas na rede colocam André Lima como artilheiro do Leão ao lado de Neilton. Porém, o Imortal foi titular em só cinco jogos e tem menos minutos em campo do que o camisa 10, que também é cobrador de pênaltis.

Artilharia não chega a ser uma novidade para André Lima com a camisa do Vitória. Em 2017 o atacante foi o maior goleador do time com 15 tentos. Ele também levou para casa o troféu de artilheiro do Campeoanto Baiano após balançar as redes sete vezes.

Para repetir o feito, André Lima vai precisar vencer Denílson na disputa pela titularidade. O Pernalonga teve mais oportunidades sob o comando de Vagner Mancini, até aqui são 12 jogos, sendo seis como titular. Depois de vencer o Flu de Feira, com os dois entre os titulares, Mancini explicou a escalação, comentou sobre a concorrência e defendeu o revezamento dos jogadores.

"Denílson joga por fora, me ajuda. Fez um bom jogo no aspecto tático. Eventualmente vou ter que mexer nas peças, para que todos estejam motivados. Não dá para usar todos os atletas todos os jogos", analisou o treinador.

Denílson também marcou seis gols em 2018, mas como um deles foi no polêmico Ba-Vi do Barradão, apenas cinco bolas na rede são contabilizadas para o dono da camisa 95. Foram três no Baiano e dois na Copa do Brasil.

A disputa pela titularidade entre dois atacantes que tem feito gols é famosa ‘dor de cabeça boa’, que todo treinador gostaria de ter. Além dos dois, Mancini conta ainda Belusso como opção. Curiosamente, é justamente ele o dono da camisa 9 rubro-negra.

Para a primeira partida da semifinal do Baianão, Mancini não poderá escalar Denílson, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Antes, o Rubro-Negro entra em campo pela Copa do Nordeste, domingo, contra o ABC, e os dois estarão à disposição do treinador.

Treino fechado

Nesta quinta, 8, o Vitória treinou com portões fechados. Mancini iniciou a preparação para enfrentar o ABC, pela Copa do Nordeste. A equipe de Natal é líder do Grupo B, com três pontos a mais que o Leão.

adblock ativo

Publicações relacionadas