adblock ativo

Após golaço, atacante Denílson diz que ficha ainda não caiu

Publicado terça-feira, 06 de fevereiro de 2018 às 07:29 h | Atualizado em 05/02/2018, 21:39 | Autor: Rafael Teles
O gol marcado do meio-campo foi o segundo de Denilson com a camisa do Vitória
O gol marcado do meio-campo foi o segundo de Denilson com a camisa do Vitória -
adblock ativo

O tempo do jogo entre Vitória e Bahia de Feira marcava 24 minutos e 21 segundos do segundo tempo quando Uillian Correia tocou para Denílson.

Naquele momento, o atacante de 22 anos, que chegou ao Vitória em janeiro, emprestado pelo Granada-ESP, ainda não sabia, mas a partida, a terceira dele como titular pelo Rubro-Negro, ficaria marcada para sempre em sua carreira. Um segundo depois, aos 24 minutos e 22 segundos, marcado por Paulo Paraíba, o atacante do Vitória se antecipa e vai em direção a bola para receber o passe no circulo central do meio-campo.

Denilson mede 1,85m de altura, fato que chamou atenção do torcedor em um jogo-treino contra o Atlântico. Na ocasião, o atacante fez dois gols e ganhou o apelido de Pernalonga.

Pernas longas que o ajudaram a chegar na bola antes do marcador e limpar o lance, aos 24 minutos e 24 segundos.

Em alguma fração de milésimos entre os segundos 23 e 24, o defensor, já perdido no lance, vai parar no chão. Enquanto isso, Denilson tenta se manter em pé e levanta a cabeça para perceber que Jair, goleiro do Bahia de Feira, estava adiantado.

"Como o futebol está moderno e o goleiro joga adiantado, a leitura é ver a saída do goleiro", explicou Denílson ainda na saída de campo.

Três segundos depois da bola sair dos pés de Uillian Correia, aos 24 minutos e 24 segundos, já com o corpo projetado, Denilson faz o chute.

"Eu fico emocionado. A ficha ainda não caiu. (...) Finalizei, a bola entrou e, graças a Deus, é um gol que vai ficar marcado", Foram algumas das palavras de Denilson, na segunda-feira, 5, um dia depois do golaço marcado no Barradão, certamente um dos mais bonitos da história do estádio.

Se, um dia depois do lance, a ficha ainda não tinha caído, é difícil imaginar o que pensou o Pernalonga durante os dois segundos que a bola levou para cruzar o campo, encobrir Jair, entrar no gol e colocar o nome de dele na história do estádio do Leão.

Aos 24 minutos e 27 segundos da segunda etapa, e durante mais algum tempo depois disso, Denilson foi uma explosão de alegria. Correu, tirou a camisa, foi para a torcida, dançou e fez a festa com os colegas de time.

Na arquibancada, entre os 4.414 presentes no estádio, três eram especiais para Denilson: o pai, a mãe e a irmã do atleta estavam no Barradão e assistiram ao golaço marcado por Denilson.

"Minha família é pé-quente. Meus pais chegaram no sábado. À noite, mandaram mensagem perguntando se dava para ir ao jogo. Eu falei que dava", contou o jogador.

Copa do Brasil

Às 10h desta terça, o Vitória viaja para Natal, onde seguirá a preparação para a partida de quarta, 7, contra o Globo-RN, em Ceará Mirim, pela Copa do Brasil.

Na segunda, o Rubro-Negro divulgou a lista de relacionados com o retorno de Ramon, que se lesionou durante a pré-temporada, e os quatro reforços apresentados na última semana: Walisson Maia, Pedro Botelho, Alexander Baumjohann e Jonatas Belusso.

Por outro lado, Lucas e Cedric, que já haviam sido desfalques no último domingo, seguem fora do time.

adblock ativo

Publicações relacionadas