Geninho compara outras passagens pelo Vitória: "Situação pior"

Novo treinador retorna ao clube após quatro outras passagens anteriores (1994, 1998, 2011 e 2019)

Publicado sexta-feira, 18 de março de 2022 às 18:24 h | Atualizado em 18/03/2022, 18:24 | Autor: Alex Torres
Comandante comenta possibilidade de contratações e garantiu que quer mudança de postura na equipe
Comandante comenta possibilidade de contratações e garantiu que quer mudança de postura na equipe -

No dia seguinte ao anúncio, o 'novo' treinador do Vitória, Geninho, foi apresentado na sala de imprensa da Toca do Leão. Em sua quinta passagem pelo clube de Salvador, o treinador chega com o objetivo de levar o time ao acesso à Série B. A última vez que esteve no Leão foi em 2019, mas ele acredita que a atual situação seja mais delicada. 

>>Leia mais notícias sobre o Vitória

"São duas situações difíceis, mas diferentes. Acho que agora a situação é pior [...] Estou aqui hoje por causa da não classificação no Baiano. Não participei daquele momento e não posso mudar isso. Vou praticamente começar um trabalho novo. Da outra vez, em 2019, era um trabalho em andamento, no meio de uma Série B. Tinha jogadores mais experientes, tinha mais jogadores que eu conhecia", explicou Geninho. 

Logo de cara, o novo comandante terá um importante missão a frente do Leão. Na próxima quarta-feira, 23, no Barradão, o Vitória encara o Glória-RS, em jogo único válido pela 2ª fase da Copa do Brasil. Uma classificação no torneio nacional renderia cerca de R$ 1,9 milhões aos cofres rubro-negros. 

Sobre o elenco que possui em mãos para a partida, Geninho afirmou que ainda não tem muita coisa definida e reconheceu que não viu grande parte dos atletas. No entanto, o treinador afirmou que irá "repetir o que vinha sendo feito" e tentará mudar a postura do time dentro de campo.

"Eu não tenho como chegar com um time montado. Muitos desses jogadores eu não vi jogar. A partir de agora vou chegar de cabeça, ver vídeos do Vitória. Vai ser pouco tempo de trabalho para esse jogo, que tem uma expectativa muito grande [...] Vou tentar colocar as minhas ideias. Não posso repetir o que estava sendo feito, porque os resultados não vieram, então aquilo não estava dando certo. Uma coisa eu tenho certeza que vou conseguir mudar. A atitude. O time tem que ter a minha vontade de ganhar, tem que me representar lá dentro. Eu aceito a derrota, mas não admito ela", afirmou.

Chegada ao clube

Antes mesmo de chegar para assumir o clube, o nome de Geninho já era ventilado nos arredores do estádio Manoel Barradas (Barradão). Com o rebaixamento para a Série C, houve a necessidade de montar um elenco para a competição e dois envolvidos no processo foram justamente o novo comandante e Ricardo Silva, atual auxiliar do clube. 

Mesmo com a importância nos bastidores, questões pessoais fizeram com que o experiente treinador não desembarcasse na Toca do Leão naquele momento. Agora, Geninho explicou como foi a situação ocorrida no fim do ano e falou sobre a atual chegada dele ao CT Manoel Pontes Tanajura. 

Geninho diz que "nunca colocou o dinheiro na frente" do Vitória
Geninho diz que "nunca colocou o dinheiro na frente" do Vitória |  Foto: Victor Ferreira | EC Vitória
 

"Minha chegada começou praticamente em dezembro, quando fui convidado para fazer parte de uma reconstrução. Infelizmente não pude assumir, mas ajudei e colaborei como foi possível. Acabei avalizando dois ou três jogadores que conhecia na época. Estou aqui no Vitória hoje, ainda faltam alguns detalhes para que a gente feche o contrato, mas isso não é novidade. Nunca coloquei o dinheiro na frente do Vitória. Da última vez que estive aqui, comecei a trabalhar sem saber qual seria meu salário. Tenho um lastro aqui que me fazem tomar decisões que eu não tomaria em outros clubes. Acho que as coisas acontecem no momento e hora certa [...] Nós vivemos de resultados. Os resultados dizem se vamos continuar ou não. Minha chegada foi rápida porque já estava tudo acertado em dezembro. Eu apenas não podia vir. Mas já tínhamos conversado sobre muitas coisas. A pergunta que me foi feita foi “Você agora está em condição de treinar o Vitória?”. E aqui estou eu, para tentar ajudar o Vitória, como ajudei das outras vezes que estive aqui. Não sou mágico, acho que as coisas acontecem com trabalho. Vou ser uma peça na engrenagem. Vou procurar fazer meu melhor", encerrou o comandante.

Novas contratações 

Com a eliminação no Campeonato Baiano, novas especulações de contratação passaram a surgir no Vitória. Após o pagamento da dívida referente ao argentino Walter Bou, o clube regularizou o atacante colombiano Santiago Trellez e está muito próximo de anunciar a dupla de meio-campistas, Miller e Dionísio, do Atlético de Alagoinhas. 

Questionado sobre a possibilidade de mais contratações, Geninho afirmou que a chance não está descartada. No entanto, ele revelou que tem conversado com a comissão técnica do Leão e precisará observar as coisas para avaliar a necessidade ou não de ir ao mercado da bola. 

"Conversei com o pessoal da comissão técnica. Não existe o descarte de contratações, elas poderão acontecer dentro da necessidade. Até agora estou só na teoria, ainda não fui para prática. Então eu quero ver se aquilo que me passaram é verdade. Mas existe a possibilidade da chegada de jogadores", ponderou o técnico. 

Vitória volta aos gramados na próxima quarta-feira, 23 de março, às 21h30, quando recebe o Glória-RS, pela 2ª fase da Copa do Brasil. O duelo acontece no estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador. 

Publicações relacionadas