Geninho lamenta chances perdidas em derrota para o Londrina

Publicado sábado, 19 de outubro de 2019 às 13:08 h | Atualizado em 19/10/2019, 13:39 | Autor: Da Redação | Foto: Letícia Martins | EC Vitória

Com a sequência invicta de quatro jogos, o Vitória entrou em campo contra a Londrina na sexta-feira, 18, e tinha a oportunidade de se distanciar da temida zona de rebaixamento da Série B. Porém, mesmo jogando em seus domínios, o Leão perdeu por 1 a 0 para o adversário direto e se complicou. Agora, o time ocupa a 16° posição, na porta do Z-4.

Em entrevista coletiva concedida após o jogo, o técnico do Vitória, Geninho, afirmou não ter se surpreendido com a postura do adversário, que buscava os contra-ataques, e lamentou as oportunidades perdidas pelo Rubro-Negro.

"Não era o resultado que esperávamos. Mas esperávamos jogo como se desenvolveu. Já sabíamos de antemão que o Londrina não viria aqui para um jogo de choque, viria mais fechado, tentar jogar por uma bola. Entrou com quatro volantes, apenas dois homens abertos, tentando contra-ataques, acabou achando essa bola. Acabou ganhando o jogo. Num jogo desse, quando não aproveita, elas não aparecem novamente", explicou Geninho.

O treinador admitiu a má partida do clube baiano e apontou as diferenças de desempenho durante as duas etapas como ponto essencial para o resultado negativo diante de um adversário direto.

"No primeiro tempo, só eu joguei em cima do adversário. No segundo tempo, não lembro de grande defesa do Martin. Acharam uma bola num vacilo nosso. Reconheço que não fizemos um bom jogo, principalmente no segundo tempo. Talvez não pelo que não produzimos, algumas peças nossas não estiveram no seu melhor, mas pela postura do adversário. Era dia de chutar de fora. Temos jogadores que fazem isso. Mas não batemos".

Para a partida diante da Ponte Preta, Geninho não pode contar com o volante Lucas Cândido, que está lesionado. Ele vem sendo titular absoluto da equipe e coleciona boas partidas sob o comando do atual treinador.

"Todo bom jogador faz falta. Hoje, que perdeu, pode falar que fez falta. Se tivéssemos ganhado, de repente não estaríamos falando disso. Mas todo bom jogador faz falta. Ele tem qualidade, faz transição. Talvez, tudo é teoria, pudéssemos ter tido outra produção, armação de meio, a bola chegando com mais qualidade na área. Lucas tem uma grande qualidade que poderia nos ajudar: é um homem do meio que chega na área como elemento surpresa. Talvez esse homem de trás fosse importante. Mas tudo é teoria", analisou.

O Vitória terá mais uma semana de treinos e só volta a campo no domingo, 27, quando enfrenta a Ponte Preta, às 16h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Publicações relacionadas