Lucas Cândido mantém otimismo com acesso: "Temos que acreditar"

Publicado quinta-feira, 29 de agosto de 2019 às 21:54 h | Atualizado em 29/08/2019, 22:18 | Autor: Alex Torres* | Foto: Letícia Martins | EC Vitória

Com a virada de turno na Série B, a situação do Vitória não é nada agradável. Com o fechamento da 19ª rodada, o Leão tem o seu pior início de campanha já realizado nos últimos anos. Uma grande parcela desses resultados negativos pode-se atribuir as primeiras rodadas da equipe na competição, quando o elenco era comandado por Cláudio Tencati e, posteriormente, por Osmar Loss.

Se o começo não foi bom, o mesmo não pode se dizer das últimas rodadas do Rubro-Negro. Desde a chegada de Carlos Amadeu, a equipe baiana não sabe o que é perder na Segundona, com duas vitórias e três empates conquistados.

Autor do gol de empate no último duelo contra o Coritiba, no Couto Pereira, Lucas Cândido falou sobre a expectativa para a sequência da temporada. "A perspectiva é sempre boa, não podemos ter dúvidas. Temos que pensar sempre em ganhar e subir na tabela. Esperamos nesse segundo turno subir na tabela e quem sabe conseguir a classificação para o acesso", projetou.

Para conseguir o acesso, o Vitória teria que realizar uma campanha histórica no 2º turno, digna de campeão. Se serve de inspiração, em 2016, o Avaí conseguiu feito parecido. Após encerrar o primeiro turno com apenas 23 pontos, o time da Ressacada deu uma arrancada surpreendente na segunda metade da competição e terminou o torneio na vice-colocação, garantindo a vaga na elite do futebol nacional.

"Temos que acreditar. A gente vem trabalhando dia a dia com esse sonho do acesso. Mas sabemos que vai ser difícil. Temos que trabalhar com os pés no chão, conquistando os três pontos para que possamos sim ter esse acesso esperado pela torcida e por nós", assegurou.

No último jogo, Cândido demonstrou uma forte habilidade nos chutes de fora da área. Em uma dessas tentativas, saiu o gol que deu o empate ao Leão. "Venho trabalhando bastante nos treinamentos. Quando subi no Atlético-MG venho tendo essa qualidade de chutar de fora da área. Fui feliz contra o Coritiba e espero no próximo jogo, quem sabe, fazer mais um e ajudar o Vitória".

Outro fator que cresceu bastante com a chegada de Amadeu foi o sistema defensivo. Nas cinco partidas em que o comandante esteve no banco de reservas do Rubro-Negro, a equipe tomou apenas um gol, justamente na última partida contra o Coritiba.

"Trabalhamos bastante o sistema defensivo, não só com zagueiros e laterais, mas atacantes também, meio de campo, pontas. Somos uma equipe, e a gente vem trabalhando bastante. Esperamos solidificar mais ainda a defesa para sair com os três pontos", finalizou.

*Sob a supervisão do editor Nelson Luis

Publicações relacionadas