adblock ativo

'Pica-Pau' volta à equipe para tentar aumentar média de gols

Publicado sexta-feira, 25 de julho de 2014 às 07:15 h | Atualizado em 24/07/2014, 21:48 | Autor: Moysés Suzart
Dinei e William Henrique_treino Vitória
Dinei e William Henrique_treino Vitória -
adblock ativo

Nos últimos quatro jogos, apenas um gol pelo Brasileirão. Uma situação complicada para o Vitória, que vai mudar seu esquema ofensivo contra o Criciúma neste sábado, 26, na tentativa de melhorar a média de 0,8 gols por partida. Com a fonte seca, o técnico Jorginho resolveu apostar em peça nova para tentar abrir a porteira. William Henrique será titular.

Se vai dar certo, nem Jorginho garante. Com ele no comando, o Vitória fez apenas dois gols e levou o dobro. Trabalhando sob pressão, o comandante sabe que é preciso mexer na linha de frente. Dinei, com três gols na Série A, permanece mesmo sem marcar há quatro jogos. Caio, titular nos últimos dez jogos, ainda não balançou a rede e vai para o banco.

Caio é o segundo jogador com mais passes certos no time, com 182 acertos. Finalizou sete vezes, uma a menos que Dinei, no Brasileirão. Contra William, titular oito vezes na temporada, Caio vence até no ponto mais forte do colega: o drible. O antigo titular tentou superar o adversário em 19 oportunidades, acertando 14. Já William, em nove tentativas, errou seis.

Apesar da escolha, Jorginho não se mostra tão confiante no sucesso. Com a entrada de Pica-Pau, ele sabe que ganha na velocidade, mas perde na marcação. "A diferença é que William gosta de driblar e segura mais a bola. O problema é que ficamos expostos no meio-campo. É um perigo. William precisa voltar mais. Vamos ver se vai dar certo", torce Jorginho.

Na tentativa de atacar mais e defender menos, o treinador rubro-negro também acha que o meio-campo precisa ter outra postura. Mesmo assim, Jorginho prefere manter a formação com três volantes, mas assegura que o setor ganhará força ofensiva com a estreia do armador Marcinho. Nos últimos dois jogos, o Vitória só deu seis chutes ao gol do adversário.

"Precisamos chegar mais à frente e segurar a bola no campo do adversário. Precisamos atacar mais, arriscar. Marcinho é um meia que tem um bom poder de finalização e pode ajudar neste desafio", disse.

Em 11 rodadas no Brasileirão, apenas o interino Carlos Amadeu conseguiu repetir a mesma formação no meio-campo três vezes consecutivas. Jorginho já testou nove jogadores diferentes e, contra o Criciúma, mais dois entrarão na conta: Marcelo e Marcinho.

"O meio é o setor que o Vitória teve mais dificuldade desde o início do ano. José Wellison está suspenso e me obriga a mudar novamente. Marcinho vai entrar no lugar e espero não mudar muito no decorrer das rodadas. Vou procurar mexer o menos possível para dar ritmo a uma formação", afirma Jorginho.

Aguiar fora

O meio-campo teria mais uma opção se o uruguaio Luis Aguiar, já regularizado, estivesse apto fisicamente. "Sabemos da qualidade dele, mas preciso ver mais. Vi pela TV, enquanto ele esteva com a bola. Agora,  preciso saber como é a movimentação dele, como se aproxima das jogadas. Também tem o lado físico. Ele treinou duas semanas e cansou. É complicado. Não posso colocá-lo nesta condição, pois o prejuízo de uma contusão muscular pode ser pior", explicou o técnico.

adblock ativo

Publicações relacionadas