Sem seu artilheiro, Vitória enfrenta Operário fora de casa nesta sexta-feira

Publicado sexta-feira, 02 de outubro de 2020 às 07:00 h | Atualizado em 02/10/2020, 00:05 | Autor: Rafael Teles

Bruno Pivetti tem um grande problema para a partida de nesta sexta-feira, 2, contra o Operário-PR, pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador do Vitória não vai poder contar com Léo Ceará, artilheiro do time na temporada. Jordy Caicedo pinta como alternativa para a função de centroavante, mas os números mostram que o favorito a marcar os gols rubro-negros é Alisson Farias.

Quando a bola começar a rolar no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa, às 19h15, o camisa 10 vai ser o jogador com melhor média de gols em campo pelo Leão. Alisson Farias e Thiago Carleto balançaram as redes cinco vezes em 2020, mas o meia-atacante participou de menos jogos até aqui.

Alisson Farias foi uma das principais contratações do Vitória no ano e vinha com bons números até se lesionar, na segunda rodada da Série B. Ele foi desfalque em oito jogos da competição e voltou com atuações discretas contra Oeste e CSA. Nesta sexta, com mais ritmo de jogo, tem a chance de reaparecer com destaque.

Os cinco gols marcados pelo camisa 10 na temporada podem não parecer muita coisa, mas fazem dele um dos goleadores do Rubro-Negro. Principalmente nesta sexta, que Léo Ceará e Vico não estarão em campo. A dupla cumpre suspensão pelas expulsões na partida contra o Ceará, pela Copa do Brasil.

Com nove tentos, Léo é quem mais marcou pelo Vitória em 2020. Depois dele estão Vico, Thiago Carleto e Alisson Farias, com cinco bolas na rede cada. Eron tem quatro tentos, mas já não faz mais parte do elenco. Só então Jordy Caicedo aparece na lista, com dois gols, assim como o zagueiro João Victor.

A má fase do centroavante reserva é um fator relevante para que a missão de marcar gols nesta sexta caia no colo de Alisson Farias, que tem como característica criar jogadas, e não concluí-las. Caicedo soma dez jogos, dois gols e incontáveis erros técnicos que o afastaram do time titular. Ele esteve na escalação inicial pela última vez na segunda rodada. Desde então, entrou no decorrer de seis jogos.

Nesta sexta, o equatoriano vai ter mais minutos para mostrar que pode ser útil ao time. Como o Leão vai atuar na condição de visitante, sua velocidade pode ser uma arma utilizada por Bruno Pivetti, embora o treinador prefira fazer a transição para o campo de ataque com uma troca de passes mais lenta.

Tem sido assim desde que ele assumiu o Vitória, e dos 15 gols marcados pelo Rubro-Negro na Série B, só um teve origem em uma jogada de contra-ataque. O lance aconteceu contra o Cuiabá, já nos minutos finais da partida, quando o Leão vencia por 3 a 2.

Pivetti tem ainda Júnior Viçosa como opção, mas é pouco provável que ele seja titular. Viçosa iniciou uma partida pela última vez em fevereiro. Na Série B, ele entrou em apenas quatro jogos. Sem contar que o atacante ainda não balançou as redes em 2020.

Em entrevista ao site do Vitória após o treino de quinta, 1º, Bruno Pivetti valorizou as opções no elenco e despistou quanto ao time titular.

“O Vitória tem um grande elenco, qualificado, em que qualquer jogador pode ser titular. A equipe já tem uma espinha dorsal interessante, temos ainda mais um dia para fazer algumas ponderações e definir os 11 ideais”, disse.

Publicações relacionadas