Wagner Lopes tem retorno de atletas, mas não confirma titulares contra o Remo

Publicado quinta-feira, 09 de setembro de 2021 às 20:11 h | Atualizado em 06/12/2021, 15:31 | Autor: Alex Torres

O Vitória encerrou a preparação para o duelo contra o Remo repleto de novidades entre os 23 relacionados. Além do retorno do lateral-esquerdo, após cumprir suspensão, o meia Sérgio Mota voltou a compor a lista, podendo estrear pela equipe rubro-negra, e o atacante Caíque Souza entra na vaga que seria de Wesley Pionteck, diagnosticado com lesão na coxa.

>> Veja tabela de classificação e jogos da Série B

Mesmo com a lista fechada, o treinador Wagner Lopes ainda não revelou o time principal que irá enfrentar o Remo, nesta sexta-feira, 10, no estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador. Sem saber qual será a estratégia adotada pelos paraenses, o comandante também optou por fazer mistério quanto a escalação.

"Tenho muitas dúvidas com relação ao time do Remo. Não sei se o Gedoz vem de falso 9, não sei se o Matheus Oliveira vem do lado ou se vem Rafinha ou se vem Jeferson. Pode ser que o Arthur venha por dentro junto com o Lucas Siqueira, o Anderson Uchoa fazendo primeiro volante. Como a gente não tem a escalação dos caras, te peço desculpa, mas treinamos as duas situações. Qualquer um dos atletas que a gente escolher, tenho certeza que vai representar muito bem o Vitória", afirmou Lopes em coletiva nesta quinta-feira.

Desde que o técnico assumiu a equipe, no início de agosto, o Vitória ainda não sabe o que é perder na temporada. Até o momento, são cinco jogos, com dois triunfos e três empates. Os bons resultados ainda não foram suficientes para tirar o time da zona de rebaixamento, mas serviu de grande valia para melhorar, principalmente, o ambiente dentro do plantel.

Com Lopes no comando, outro fator positivo que pôde ser levantado é a consistência defensiva. Nas partidas em que ele esteve a frente, foram apenas dois gols sofridos. Agora, o foco é manter o encaixe, evitar ao máximo perder pontos e tentar ajustar o setor ofensivo que, nesse período, marcou apenas quatro gols.

"Quando tem uma crise do tamanho que nós temos, o primeiro ponto é não perder, você estabilizar a equipe. A melhor forma de estabilizar é não tomar gols. Quando você não toma gols ou quando você empata, você pontua. Conseguimos três empates e duas vitórias. Acredito que é muito positivo. Nosso ambiente é muito bom. A gente conseguiu um ambiente leve, amigável, todo mundo com muita disposição para trabalhar. A gente está se unindo cada vez mais", completou o treinador.

Importância do resultado

Caso vença o Remo, o Vitória conseguirá um feito que até o momento não foi alcançado pelos três nomes que comandaram a equipe nessa Série B - Rodrigo Chagas, Ramon Menezes e Ricardo Amadeu (interino): vencer dois jogos consecutivos. Além disso, o Leão ainda pode deixar o Z-4 e respirar mais aliviado no campeonato.

"É um jogo muito importante, de três pontos, em casa, um jogo em que é um adversário direto, que está acima de nós. Então, todos os jogos são de extrema importância. Ainda mais jogo em casa. A gente respeita muito o time do Remo, o Felipe é um grande amigo, um cara muito competente. Acho que vai ser um jogo muito difícil. É um jogo muito importante para nós", pontuou Wagner Lopes.

Vitória e Remo se enfrentam na noite desta sexta-feira, 10, às 19h, no estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador, pela 23ª rodada do Brasileirão da Série B.

Publicações relacionadas