adblock ativo

Invictos na carreira, Borrachinha e Adesanya fazem a 'luta do ano' no UFC 253

Publicado sexta-feira, 25 de setembro de 2020 às 21:52 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Alex Torres*
O clima entre os lutadores esquentou bastante durante a encarada | Foto: Divulgação | UFC
O clima entre os lutadores esquentou bastante durante a encarada | Foto: Divulgação | UFC -
adblock ativo

O fim de semana terminará com um invicto a menos no mundo do MMA. Na noite deste sábado, 26, o brasileiro Paulo 'Borrachinha' Costa desafiará o nigeriano Israel Adesanya no octógono mais famoso do mundo, pela disputa do cinturão dos pesos médios do Ultimate Fighting Championship (UFC). O evento é válido pelo UFC 253, que será realizado em Abu Dhabi, na famosa 'Ilha da Luta' (assista ao vídeo da pesagem abaixo).

Bastante conhecido pelo seu porte físico e poder de nocaute, o mineiro de 29 anos chegou na organização em 2017, após ter sido campeão no Jungle Fight. De lá pra cá, Borrachinha derrubou cinco lutadores até receber a oportunidade de disputar o título, as vitórias contra Johnny Hendricks, Uriah Hall e Yoel Romero o consolidaram como um dos principais nomes da categoria. Em toda a sua carreira, Paulo Costa lutou 13 vezes e venceu todas, sendo 11 nocautes, uma finalização e apenas um triunfo por decisão unânime.

Dois anos mais velho, Adesanya tem menos tempo de organização, mas já realizou mais lutas. Desde 2018 no UFC, o atual campeão entrou no octógono oito vezes e conseguiu vitórias contra nomes como Robert Whittaker, Yoel Romero e o lendário Anderson Silva. O estilo do nigeriano, inclusive, é bastante associado ao ex-campeão brasileiro, controlando a distância, bastante movimentação e trabalhando nos contragolpes. Atualmente, o cartel do campeão ostenta 19 lutas e 19 vitórias.

Imagem ilustrativa da imagem Invictos na carreira, Borrachinha e Adesanya fazem a 'luta do ano' no UFC 253
O estilo do nigeriano costuma ser bastante associado ao ex-campeão brasileiro Anderson Silva | Foto: Divulgação | UFC

Vendida pelo presidente da organização, Dana White, como 'a luta do ano', o embate é apenas a segunda vez na história do UFC em que lutadores com cartéis irretocáveis se enfrentam valendo o título de uma categoria masculina. Por sinal, a primeira também envolvia um brasileiro. Em 2009, o soteropolitano Lyoto Machida destronou o americano Rashad Evans e faturou o cinturão dos meio pesados.

"Eu adoro esse tipo de luta. Quando temos dois dos caras mais perigosos do mundo, invictos no seu auge e lutando pelo cinturão. Nada é melhor do que isso. Eu já disse, olhando estilisticamente para essa luta, eu aposto que será a luta do ano", afirmou o chefão do UFC.

Outro fator que contribuiu bastante na comercialização da luta foi as inúmeras provocações desferidas entre os dois. Antes mesmo da luta ser anunciada, ambos os lutadores já vinham se cutucando nas redes sociais e em entrevistas. Durante a coletiva de divulgação do evento, ocorrida nesta semana, provocações foram o que não faltaram entre eles.

"Ele está fraco pelo corte de peso. Dá pra ver que ele está sugado, seco, o sol está afetando ele. Ele está tentando se mostrar forte, mas eu o vi quando ele chegou. Ele nunca bateu o peso de uma luta de cinturão. Sempre usou a libra de tolerância, e sempre sofreu. Essa libra representam muito, especialmente para quem nunca teve que perdê-la. Mas isso nunca foi um problema para mim", disparou Adesanya.

A resposta do brasileiro veio a altura. Mesmo com o corte de peso, Borrachinha garantiu estar melhor do que nunca, aproveitou para alfinetar a forma física do seu oponente e também falou do encontro que teve pessoalmente com o nigeriano antes do combate.

"Ele não precisa cortar peso para essa categoria. Ele é fraco o tempo todo. Já bati 83,9kg antes de vir para o UFC. Mas meu corpo está respondendo melhor do que nunca [...] Eu o encontrei pessoalmente há alguns dias e ele estendeu a mão para mim, disse que eu estava bem. Eu esperava que ele fosse um cara diferente, mais durão. Apertei a sua mão porque sou educado", rebateu o mineiro.

Imagem ilustrativa da imagem Invictos na carreira, Borrachinha e Adesanya fazem a 'luta do ano' no UFC 253
Mesmo com o corte de peso, Borrachinha garantiu estar melhor do que nunca | Foto: Divulgação | UFC

A pesagem entre Paulo Costa e Israel Adesanya também foi bastante acalorada. Após ambos os lutadores baterem o peso necessário para o combate (83,9 kg) e se posicionarem para a tradicional encarada, o brasileiro mostrou uma faixa preta de jiu-jitsu em sua cintura e entregou uma faixa branca para o nigeriano que jogou na cara de Borrachinha, quase iniciando uma briga e precisando ser contidos por Dana White e os seguranças.

Caso Borrachinha vença o combate deste sábado, será a primeira vez que o cinturão dos médios retorna às mãos brasileiras desde o 'reinado' de Anderson Silva. Historicamente, o Spider ainda detém o recorde de maior campeão da categoria, entre 2006 e 2013, e ficando sob posse do cinturão por quase 2.500 dias.

Outras Lutas

Além do título dos pesos médios, o UFC 253 ainda terá Dominick Reyes e Jan Blachowikz, disputando o cinturão dos meio pesados, vago após falta de acordo do ex-campeão Jon Jones com a organização de MMA. Ainda no card principal, a brasileira Ketlen Vieira tentará se reerguer diante da americana Sujara Eubanks, após primeira derrota na carreira sofrida contra a mexicana Irene Aldana, em dezembro do ano passado.

Imagem ilustrativa da imagem Invictos na carreira, Borrachinha e Adesanya fazem a 'luta do ano' no UFC 253
A brasileira Ketlen Vieira tenta se reerguer diante da americana Sujara Eubanks | Foto: Divulgação | UFC

No card preliminar, o brasileiro Alex da Silva Coelho, mais conhecido como 'Leko', tentará sua segunda vitória no UFC, contra o neozelandês Brad Riddel. Por fim, o brasileiro Danilo Martins fará sua estreia pela organização contra o russo Khadis Ibragimov.

*Sob supervisão do editor Nelson Luis

adblock ativo

Publicações relacionadas