Justiça de Alagoas suspende eleição presidencial da CBF

Pleito seria realizado nesta quarta, com candidatura única de Ednaldo Rodrigues

Publicado terça-feira, 22 de março de 2022 às 21:04 h | Atualizado em 22/03/2022, 21:04 | Autor: Da Redação
Decisão atende pedido do vice-presidente Gustavo Feijó (à esq)
Decisão atende pedido do vice-presidente Gustavo Feijó (à esq) -

A justiça do Alagoas suspendeu a realização da eleição para presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O pleito estava marcado para esta quarta-feira, 23, mas foi embargado pela 1ª Vara Cível do estado nordestino. 

O objetivo da decisão foi atender uma demanda do vice-presidente da confederação, Gustavo Feijó, que não conseguiu inscrever uma chapa por falta de apoio. A 'disputa' seria realizado com candidatura única de Ednaldo Rodrigues, que conta com o aval de quase todos os clubes e federações.

A eleição na entidade máxima do futebol brasileiro tem sido marcada por diversas brigas jurídicas e ações. Até o momento, já se manifestaram as Justiças do Rio de Janeiro e do Alagoas, além do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Diante da situação, o pleito foi marcado para o dia 23 de março. 

De acordo com o documento, Feijó alega que foi retirado do cargo de vice-presidente com antecedência e que a assembleia para definição das regras eleitorais não foi legal. Clubes da Série A e federações estaduais se reuniram para decidir os pesos dos votos das agremiações e entidades regionais.

O cartola pontua que não houve participação dos clubes da Série B e times de futebol feminino na respectiva assembleia. Segundo a Lei Pelé, essas reuniões da CBF precisam ter equipes das Séries A e B, mas não faz especificação por gênero. O recurso já tinha usado junto à comissão eleitoral da CBF, mas sem sucesso. 

A tendência é que a CBF entre com recurso pata tentar cassar a liminar. A eleição estava inicialmente marcada para 10h30 desta quarta, mas pode até começar 11h30, em segunda convocação.

Publicações relacionadas