adblock ativo

Ministério Público recomenda clássico Ba-Vi com torcida única

Publicado sexta-feira, 31 de janeiro de 2020 às 19:50 h | Atualizado em 31/01/2020, 20:17 | Autor: Alex Torres*
Por ser mandante do confronto, o duelo do dia 8 de fevereiro terá apenas torcedores do Bahia | Foto: Adilton Venegeroles | Ag. A TARDE
Por ser mandante do confronto, o duelo do dia 8 de fevereiro terá apenas torcedores do Bahia | Foto: Adilton Venegeroles | Ag. A TARDE -
adblock ativo

Mais uma vez, o maior clássico do estado será disputado com torcida única. A recomendação foi emitida nesta sexta-feira, 31, no site do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). Com isso, o primeiro Ba-Vi do ano, marcado para ocorrer no próximo sábado, 8 de fevereiro, terá acesso apenas aos torcedores mandantes que, nesse caso, são os do Bahia.

"O Ministério Público estadual recomendou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e à Federação Bahiana de Futebol (FBF) que, durante os jogos do BaVi, permitam o acesso ao estádio apenas de torcedores do clube mandante da partida, a chamada torcida única, restringindo a entrada dos torcedores visitantes", escreveu em nota o MP-BA.

Segundo o promotor de Justiça, Carlos Robson Leão, desde que o MP recomendou pela primeira vez a torcida única, em 2017, todas as três recomendações expedidas foram acatadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Por fim, o órgão reitera que, em caso descumprimento da recomendação, as entidades responsáveis pela organização da competição, os clubes, as associações de torcedores, inclusive seus dirigentes, serão responsabilizados por qualquer evento de violência ocorrido no “perímetro de segurança externo definido pelos órgãos de segurança pública”.

Retrospecto

Desde 2017 que o clássico ocorre com portões fechados à torcida visitante. Na ocasião, cinco Ba-Vi's ocorreram nos primeiros seis meses do ano, sendo quatro deles em sequência - semifinais do Nordestão e finais do Baianão, respectivamente.

O primeiro desses, dia 9 de abril de 2017, coincidentemente estava marcado para ser considerado o "clássico da paz", com o retorno da torcida mista dentro dos estádios. Do lado de fora da Arena Fonte Nova, o que ocorreu foi briga generalizada entre os torcedores. Segundo a PM, 45 pessoas foram detidas na ocorrência do Dique do Tororó e um torcedor foi baleado.

Por conta disso, os espetáculos seguintes ocorreram com os portões fechados. Mesmo assim, a recomendação do MP não impediu a confusão por parte dos jogadores, dentro das quatro linhas nos dois jogos seguintes. A pior delas ocorreu no dia 30 de abril, pela partida de volta da semifinal da Copa do Nordeste, quando o então comandante do Leão, Argel Fucks, se desentendeu com o volante tricolor, Edson, ocasionando até em pancadaria no campo e nos vestiários.

Outros dois jogos ocorreram no segundo semestre daquele ano com torcida única, pela Série A do Brasileirão. No entanto, não houve registro de confusão dentro ou fora dos estádios.

*Sob a supervisão do editor Nelson Luis

adblock ativo

Publicações relacionadas