adblock ativo

Poliana e Arapiraca vencem maratona do Maria Lenk

Publicado sábado, 26 de abril de 2014 às 15:29 h | Atualizado em 19/11/2021, 06:00 | Autor: Demétrio Vecchioli | Agência Estado
adblock ativo

Luiz Rogério Arapiraca e Poliana Okimoto, ambos da Unisanta, venceram neste sábado a maratona aquática de 5 quilômetros do Troféu Maria Lenk de Natação. A prova foi um evento-teste e não valeu pontos para a competição, sendo realizada na raia olímpica de remo da USP. Arapiraca, que passou mal após a chegada, com hipotermia, venceu a disputa masculina com o tempo de 58min02s05. Já Poliana registrou o tempo de 58min38s80, o que inclusive a colocou na sétima colocação na classificação geral.

O pódio masculino foi completado por Samuel de Bona, do Grêmio Náutico União (RS),(58min07s87), e Victor Colonese, também da Unisanta. Entre as mulheres, a segunda Betina Lorscheitter (1h00min03s38) ficou em segundo lugar, enquanto Gabriela Ferreira (1h00min22s60), foi a terceira colocada, ambas são do Grêmio Náutico União.

Sem a presença de Ana Marcela Cunha, Poliana colocou como meta nadar próxima dos homens, o que conseguiu e a deixou satisfeita. "A minha intenção era chegar o mais próximo deles, sei que o ritmo deles é muito forte. Era um treinamento, porque não valia pontuação. Fiquei feliz de chegar junto", disse.

Assim, ela usou a disputa como treino, já que a sua principal concorrente não esteve presente. "Quando ela está, a disputa sempre é boa. Mas como hoje era só um evento-teste, o que valia para mim é o treino, algo que quase nunca consigo fazer", comentou.

Arapiraca celebrou a realização da prova no Maria Lenk, que valerá pontos em 2015. "Não passei entre os primeiros no começo, pois a primeira volta foi pra estudar a prova, que é de estratégia. No final, vem o arremate, quando forçamos o ritmo. Gostei muito de ter esta prova no Troféu Maria Lenk pois ajuda a engrandecer as maratonas aquáticas", afirmou,

Todos os nadadores saíram "verdes" da água por causa da alta concentração de musgos. A CBDA informou que a água da raia olímpica da USP está mais limpa que a da represa Billings. "É um bom local, vamos ver se ninguém vai passar mal", disse Poliana, brincando com a situação dos competidores após a maratona aquática de 5km.

adblock ativo

Publicações relacionadas