“Preparados para fazer melhor do que em Tóquio”, diz presidente do COB | A TARDE
Atarde > Esportes

“Preparados para fazer melhor do que em Tóquio”, diz presidente do COB

Paulo Wanderley acredita no aumento no número de medalhas conquistadas

Publicado quinta-feira, 14 de dezembro de 2023 às 17:28 h | Autor: Marcos Valença *Direto do Rio de janeiro
Paulo Wanderley, presidente do Comitê Olímpico do Brasil
Paulo Wanderley, presidente do Comitê Olímpico do Brasil -

Durante apresentação para a imprensa convidada, nesta quinta-feira, 14, no Centro de Treinamento Time Brasil, instalado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, o presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley, se mostrou confiante com o desempenho dos atletas brasileiros na disputa dos jogos de Paris, que estão programados para 2024, e acredita no aumento no número de medalhas.

“O COB está preparado para fazer melhor do que em Tóquio”, destacou o mandatário da entidade esportiva. Wanderley ainda completou “Desde que entramos [em 2017] estamos conseguindo resultados melhores do que nos anteriores”.

Na última edição dos Jogos Olímpicos, ocorrida em Tóquio em 2021, referente ao ano de 2020, o Time Brasil conquistou 23 medalhas, sete de ouro, seis de prata e dez de bronze, meta que pode ser batida no próximo ano.

Para isso ocorrer, o COB investiu em uma estrutura de treinamento para os atletas. Além das piscinas de natação e de saltos ornamentais, o local tem salas de Esportes de Combate, Força e Condicionamento, Descanso e Avaliação e também abriga o Laboratório Olímpico, e o CT de Ginástica Artística, na Arena da Barra.

Uma das referências do Brasil na Ginástica Artística, Jade Barbosa destacou a importância da estrutura para os treinamentos. “Aqui a gente tem a oportunidade de trabalhar com equipamentos utilizados nas Olimpíadas. A ginástica é privilegiada, mas aqui também recebemos muitos atletas de várias categorias, pois o trabalho é pensado em 2024, 28 e 32”.

Jade Barbosa, ginasta do Time Brasil
Jade Barbosa, ginasta do Time Brasil |  Foto: Gabriel Baron | COB

Jade ainda revelou a importância desse trabalho multidisciplinar e a necessidade de expandir para os clubes de treinamentos. “O COB não se preocupa só com essa estrutura. Claro que a gente tem tudo o que você imaginar, tipo. Se lançar uma máquina nova de fisioterapia, eles fazem de tudo para adquirir o mais rápido possível. Mas vejo um entendimento com os clubes da necessidade de criar uma equipe interdisciplinar para que as atletas quando cheguem à seleção não precisem passar por um processo de adaptação”.

O Grupo A TARDE está presente no Rio de Janeiro para acompanhar o Prêmio Brasil Olímpico 2023, que acontece nesta sexta-feira, 15, na Cidade das Artes.

Publicações relacionadas