Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > ESPORTES
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
27/08/2023 às 17:19 • Atualizada em 27/08/2023 às 17:52 - há XX semanas | Autor: Da Redação

WSL

Silvana Lima e Edgard Groggia vencem Circuito BB de Surfe em Salvador

Finais foram prestigiadas com a presença do campeão olímpico Ítalo Ferreira

Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador
Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador -

A cearense Silvana Lima e o paulista Edgard Groggia conquistaram os títulos do Circuito Banco do Brasil de Surfe, na manhã deste domingo, 27, na Praia de Stella Maris, em Salvador. Silvana celebrou o bicampeonato na capital baiana após final com a peruana Melanie Giunta. Na sequência, Edgard ganhou do catarinense Mateus Herdy, que tinha acabado de bater os recordes do campeonato nas ondas de Stella Maris, nas semifinais. Silvana e Edgard venceram o primeiro QS 3000 das sete etapas da temporada 2023/2024 da World Surf League (WSL) South America.

A próxima etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe será realizada nas ondas de Maresias, de 14 a 17 de setembro em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. A quarta etapa vai decidir quem ganha os convites para competir no Corona Saquarema Pro, que fecha o Challenger Series, na semana de 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna. Serão premiados quem ficar em primeiro nos rankings masculino e feminino, computando os resultados das quatro etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023. Tainá Hinckel e o campeão de 2022, Gabriel Klaussner, vão defender a liderança na Praia de Maresias.

Final feminina

A final feminina foi a primeira a entrar no mar, na manhã de praia lotada em Stella Maris e com a presença do campeão mundial e medalhista olímpico, Italo Ferreira, um dos surfistas patrocinados pelo Banco do Brasil. E a sua companheira de equipe, Silvana Lima, abriu a bateria pegando uma onda no primeiro minuto e largou na frente com 5,17. A peruana Melanie Giunta tinha se destacado nas semifinais contra a líder dos rankings, Tainá Hinckel, então seguiu preferindo as esquerdas de Stella Maris, onde conseguiu uma nota 8,0 contra a catarinense.

O mar estava difícil, com grandes intervalos entre as séries e as condições já haviam mudado para a final. Mas, enquanto esperavam as próximas ondas, teve um show da Natureza com as baleias cruzando o mar em Stella Maris. Melanie Giunta pegou outra esquerda e assumiu a liderança com nota 4,10. Mas, Silvana Lima recuperou a ponta nas direitas, com uma série de manobras de frontside que valeram 5,27. Ela logo pegou outra e trocou o 5,17 por 5,80.

Melanie ficou precisando de 6,97 para vencer e seguiu apostando nas esquerdas, só que Silvana seguia aumentando a vantagem a cada onda. Ela trocou o 5,27 por 6,00 e, quando Melanie Giunta conseguiu sua maior nota, 6,20, Silvana Lima respondeu com 7,50, para confirmar o bicampeonato nesta etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe em Stella Maris. Ela saiu carregada do mar, com a torcida vibrando bastante por mais uma vitória da melhor surfista do Brasil em todos os tempos.

Silvana Lima, bicampeã em Stella Maris
Silvana Lima, bicampeã em Stella Maris | Foto: Daniel Smorigo | WSL

Título masculino

A torcida estava esperando um show de aéreos na final masculina. Nas semifinais, Mateus Herdy voltou a fazer três aéreos na mesma onda, como no sábado, mas nessa recebeu a maior nota (9,77) da história do Circuito Banco do Brasil de Surfe, das três etapas de 2022 e das três deste ano. Nesta bateria, com o novo líder do ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, Gabriel Klaussner, Mateus também fez o maior somatório nos dois anos da etapa de Salvador, 16,77 pontos.

Foi também usando os aéreos, que Edgard Groggia ganhou o primeiro confronto de surfistas do Challenger Series no domingo, contra o capixaba Rafael Teixeira. O segundo foi na final com o Mateus e os dois vinham se destacando a cada dia, com suas variedades de aéreos nas direitas de Stella Maris. Mas, na decisão do título, Edgard detonou uma esquerda com uma série de manobras de backside usando a borda da prancha, para ganhar a primeira nota excelente da bateria, 8,17.

Mateus surfou as duas ondas computadas primeiro, liderando a bateria com notas 6,67 e 4,50. Até Edgard pegar uma direita e somar 6,10, que depois trocou por 6,60 e abriu 8,11 pontos de vantagem nos 8 minutos finais. Mateus ficou arriscando os aéreos, porém sem conseguir completar as aterrissagens. Ele não conseguiu trocar suas primeiras notas e Edgard Groggia venceu por 14,77 a 11,77 pontos, o QS 3000 do Circuito Banco do Brasil de Surfe na Bahia.

Edgard Groggia, campeão masculino
Edgard Groggia, campeão masculino | Foto: Daniel Smorigo | WSL

Assuntos relacionados

Circuito Banco do Brasil Ítalo Ferreira surfe WSL

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

Circuito Banco do Brasil Ítalo Ferreira surfe WSL

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

Circuito Banco do Brasil Ítalo Ferreira surfe WSL

Publicações Relacionadas

A tarde play
Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador
Play

"Aonde queremos chegar?", questiona Ceni após 9º triunfo na Série A

Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador
Play

Vídeo: Goleiro atingido por PM dentro de campo revela estar "abalado"

Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador
Play

Dentro de campo, goleiro leva tiro disparado por policial; assista

Selfie com os campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe, etapa de Salvador
Play

VÍDEO: Darwin Núnez troca socos com torcedores na arquibancada

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA