Cursos promovem formação em gastronomia gratuita

Publicado sábado, 13 de fevereiro de 2021 às 06:04 h | Atualizado em 13/02/2021, 00:00 | Autor: Eduarda Uzêda

Os cinco diferentes biomas da Bahia – caatinga, mata atlântica, cerrado, costeiro e marinho – refletem uma grande biodiversidade alimentar. O cacau-cabruca, as cactáceas da caatinga, a ostra-de-camboa-de-pau, o azeite de dendê de pilão e a farinha de copioba são apenas alguns exemplos da riqueza deste conjunto fértil da natureza local.

Estes e outros alimentos serão apresentados em um dos dois cursos gratuitos que integram o projeto Alimento da Alma, proposto pelo Coletivo Gastrocultura.

Contemplado pelo edital de Ocupação e Dinamização de Espaços Culturais da Fundação Gregório de Mattos, órgão ligado à prefeitura de Salvador, o projeto, durante sete meses, ocupa virtualmente o Café-Teatro Nilda Spencer, localizado na Barroquinha.

Em tempo de pandemia, onde muitas pessoas se voltaram para a cozinha para garantir o sustento da casa, sai na frente quem busca conhecimento de especialistas. Alem dos cursos de longa duração Ecogastronomia: cultura e sustentabilidade no mundo atual e Gastronomia: criatividade e empreendedorismo, que irão promover atividades formativas no segmento gastronômico, o projeto Alimento da Alma promove outros eventos.

A iniciativa contempla oficinas e workshops gastronômicos e, de quebra, uma programação artístico-cultural, com acesso também inteiramente grátis. Os interessados podem obter maiores informações e assistir as aulas no Instagram @projeto.alimentodaalma.

“É muito importante poder executar esse projeto nesse momento tão difícil para o setor cultural, que foi tão afetado com a pandemia e será o último a voltar. Esse é um projeto que não envolve apenas três pessoas, tem outros profissionais, então movimenta toda uma cadeia”, afirma Cecília Silva, coordenadora administrativa do coletivo, que diz que o objetivo do projeto é a interlocução de gastronomia e cultura.

Imagem ilustrativa da imagem Cursos promovem formação em gastronomia gratuita
A drag queen Janú Sebas também realiza performance | Foto: Diney Araújo | Divulgação

Empreendedorismo

Cecília informa que o curso Gastronomia: criatividade e empreendedorismo, como o nome diz, é voltado para “dar um suporte para aqueles que querem ser ou são empreendedores”. As aulas serão ministradas por ela (Brisa Pães Artesanais) e Isabella Moreira (Cozinha Quioiô), que formam o Coletivo Gastrocultura, junto com o produtor cultural Ugo B. Mello.

Cecília, que também é gestora e padeira, informa que também participam do evento o historiador Ricardo Santana (História da gastronomia) e o gastrônomo, consultor e professor Tadeu Nonato, que falará do o papel do empreendedor em gastronomia, seus propósitos e desafios, entre outros profissionais.

As atividades serão iniciadas de forma remota, com aulas noturnas transmitidas ao vivo duas vezes por semana, por meio da plataforma Google Meet. Os cursos terão carga horária de 160 horas.

Já o curso Ecogastronomia: cultura e sustentabilidade no mundo atual conta com curadoria de Alberto Viana, pesquisador especializado em estudos que exploram o elo das ciências gastronômicas e nutricionais com a ecologia e o meio ambiente.

Isabella Moreira, gastrônoma e empreendedora, integrante do Coletivo Gastrocultura, afirma que em um dos módulos do curso “trabalharemos com o frutos da caatinga como umbu e maracujá da caatinga, os queijos artesanais, a cadeia da castanha de caju da Bahia, o licuri e as plantas alimentícias não convencionais”.

A especialista entrega que na pauta do curso está programado “a exposição dos produtos da biodiversidade na Bahia, como a tainha defumada e a carne de fumeiro de Maragojipe”, bem como “as produções dos povos e comunidades tradicionais, como a cultura alimentar indígena Pataxó, a gastronomia do Quilombo Quingoma e das beijuzeiras de Areia Branca, em Lauro de Freitas”.

Oficinas e arte

O projeto Alimento da Alma promoverá seis oficinas: Arte e Estética– A Gastronomia Contemporânea e suas Expressões para Além do Gosto, Práticas de Alimentação Saudável – Como Viver e Comer Bem nos Centros, Cerveja Artesanal – Métodos e Conceitos, Cachaça como Patrimônio e suas Abordagens Contemporâneas, Do Campo à Mesa: o Percurso do Alimento e Cafés Artesanais.

O produtor cultural Ugo B. Mello afirma que faz parte do edital a exigência de 16 atividades artísticas. “Tem sido um desafio muito grande, mas mesmo em plena pandemia já temos atrações confirmadas da programação cultural do projeto Alimento da Alma”, afirma.

Entre os nomes, ele cita o ator Matheus Menezes, que irá realizar uma performance de teatro, a apresentação da drag queen Janú Sebas, criação do ator Diogo Watanabe e apresentação da banda de forró de mulheres Flor de Imbuia. Também constam do evento a exibição do Maracatu Ventos de Ouro.

O cineasta Ramon Coutinho vai intermediar as apresentações dos filmes A Festa de Babette (1987), Estômago (2007), A Grand Buffet (1973) e Ratatouille (2009).

Publicações relacionadas