Kremlin rejeita decisão da CIJ sobre fim da ofensiva na Ucrãnia

Resolução da Corte Internacional de Justiça da ONU foi ignorada pela Rússia

Publicado quinta-feira, 17 de março de 2022 às 08:51 h | Atualizado em 17/03/2022, 08:51 | Autor: AFP
A Rússia se recusou a comparecer às audiências da CIJ neste caso
A Rússia se recusou a comparecer às audiências da CIJ neste caso -

O Kremlin rejeitou, nesta quinta-feira, 17, a decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ), o mais importante tribunal da ONU, que ordenou na véspera que a Rússia ponha fim, imediatamente, às suas operações militares na Ucrânia. 

"Não podemos levar esta decisão em consideração", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, à imprensa, ressaltando que ambos os lados, Rússia e Ucrânia, precisam estar de acordo para que esta decisão seja aplicada.

O tribunal, com sede em Haia, na Holanda, recebeu uma solicitação da Ucrânia nesse sentido. Ontem, após a decisão, Kiev celebrou "uma vitória da justiça e da Ucrânia".

Os veredictos da CIJ são vinculantes e não é possível apelar, mas o tribunal não tem como forçar seu cumprimento.

A Rússia se recusou a comparecer às audiências da CIJ neste caso, em 8 de março, e, em um documento por escrito, negou a competência da corte no assunto.

Publicações relacionadas