Rússia pode reduzir drasticamente ataques à Ucrânia

Ucrânia pode adotar posição de neutralidade para fazer as negociações avançarem

Publicado terça-feira, 29 de março de 2022 às 10:02 h | Atualizado em 29/03/2022, 10:02 | Autor: Da Redação
Conflito começou em fevereiro
Conflito começou em fevereiro -

Com mais de um mês, a Guerra na Ucrânia pode ter em breve uma redução drástica de confrontos. Foi o que disse o vice-ministro da Defesa da Rússia, Alexander Fomin, em entrevista ao veículo russo RT nesta terça-feira, 29, disse que ataques em Kiev e em Chernihiv serão reduzidos como forma de negociar com a Ucrânia a sua neutralidade, o que a impedirá de se juntar a alianças militares ou de hospedar bases militares, caso se concretize o acordo de fim da guerra.

Representantes da Rússia e da Ucrânia estão reunidos em Istambul, na Turquia, com a intermediação do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que pediu o fim do conflito. 

Uma das partes do acordo também inclui um período de consulta de 15 anos sobre o status da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014. No entanto, essa parte do acordo só poderá entrar em vigor se o cessar-fogo for completo.

Publicações relacionadas