Jardins em condomínios elevam qualidade de vida de moradores | A TARDE
Atarde > Caderno Imobiliário

Jardins em condomínios elevam qualidade de vida de moradores

Áreas verdes favorecem a convivência e valorizam os empreendimentos

Publicado sábado, 12 de novembro de 2022 às 06:00 h | Autor: Leilane Suzarte*
Kátia explica que o custo da  manutenção depende das características do espaço
Kátia explica que o custo da manutenção depende das características do espaço -

As áreas verdes de um condomínio são importantes para manter  um espaço de lazer e convívio, bem como valorizar o empreendimento. O síndico deve orientar os funcionários a conservar o jardim do condomínio, o que é possível por meio de tarefas simples de limpeza, adubação e irrigação.

Na hora de efetuar o serviço de jardinagem, é indispensável a contratação de um jardineiro ou uma empresa especializada, porque eles têm a capacidade de saber o que cada planta precisa em cada estação e verificar se ela está morrendo ou está saudável. 

A paisagista Katia Sória explica que “os moradores e gestores só devem interferir na manutenção do jardim se forem aptos a isso, senão é melhor deixar para os profissionais competentes, como agrônomo, bons jardineiros e paisagista”.

Ela conta que o custo de  manutenção de um jardim de condomínio  varia muito, dependendo das características do espaço, da escolha das flores e plantas. “Precisamos de vários equipamentos para fazer a manutenção de um jardim. A exemplos de ancinhos, tesouras, sancho, máquina de cortar grama. O tamanho do jardim, tipos de plantas e periodicidade da manutenção influenciam na escolha dos instrumentos utilizados para fazer a jardinagem”, acrescenta Kátia.

Para Cosme Lima, dono da microempresa Ki-paisagem e que atua há 22 anos como jardineiro e paisagista, “não existe um horário específico para regar as plantas. Se for uma área que recebe muito vento ou raios solares, eu indico molhar pela tarde, às 15h. Deve regar também, quando tem chuvas rápidas que não chegam a 3 ou 4 cm de profundidade na terra ou quando tem bastante chuva em  condomínio que ao seu redor tem áreas cobertas de vegetação".

Participação de todos

Ele ainda afirma que é fundamental o síndico  orientar o funcionário, encarregado de molhar as plantas, sobre os cuidados que precisam ser tomados nas áreas verdes do empreendimento, para que ele possa dar continuidade ao trabalho feito pelos profissionais especializados em jardinagem.

Além dos funcionários que trabalham nos condomínios, os  moradores precisam fazer a sua parte em preservar o jardim do empreendimento sempre bonito e saudável. 

O síndico profissional Roque Teixeira explica o que ele faz para orientar os moradores na conservação das áreas verdes do espaço: “Colocamos placas no jardim, com a frase “favor, não pisar na grama”, aos condôminos que têm pets pedimos  para não deixar o animal fazer suas necessidades fisiológicas na grama por conta do ácido que contém na urina e porque as fezes dos bichos causam danos para as plantas e prejudicam todo trabalho que é feito pelo jardineiro”.

Preservar o espaço

A síndica profissional e CEO do grupo Lá Vem a Síndica, Joelma Virgens, relata o que deve ser feito na manutenção e preservação do jardim em condomínio. “Ter atenção a poda correta para cada planta em específico; controlar as pragas e fungos, a fim de garantir a saúde da jardinagem; aplicar os adubos trimestralmente ou dependendo da análise e indicação da empresa de jardinagem/paisagismo; molhar rotineiramente; e retirar as ervas daninhas, pois elas podem provocar a morte das plantas ao seu redor”, diz Joelma.

Ela ressalta a importância dos gestores dos empreendimentos em cuidar das áreas verdes dos prédios. “Além de estabelecer clima harmônico e valorizar o empreendimento, jardins têm a capacidade de criar um clima mais agradável na comunidade e um ambiente mais saudável para todos”, destaca a síndica.

*Sob a supervisão da editora Cassandra Barteló

Publicações relacionadas