adblock ativo

Mais de 50 mil imóveis dispõem de gás natural na Bahia

Publicado sábado, 07 de outubro de 2017 às 10:01 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Gilson Jorge
Estação de gás natural instalada em edifício no bairro do Caminho das Árvores, em Salvador
Estação de gás natural instalada em edifício no bairro do Caminho das Árvores, em Salvador -
adblock ativo

Até o final deste ano, os tubos de canalização de gás natural estarão disponíveis para residências na Barra, Graça, Canela e Corredor da Vitória. Em todo o estado, o serviço já está disponível em mais de 50 mil imóveis, quase sempre em construções recentes que já estão aptas a receber as linhas de distribuição.

O gás natural canalizado pode ser utilizado em substituição ao gás de cozinha e para o aquecimento de água, saunas e churrasqueiras, em residências, além da climatização de grandes empreendimentos, como shoppings.

"O gás natural representa, em média, uma economia de 25% em relação ao GLP (gás de cozinha vendido nos botijões), e nas contas de eletricidade pode haver uma redução de até 40%", afirma a gerente comercial da Bahiagás, Luciene Lopo.

Síndico de um prédio no Rio Vermelho que utiliza gás natural, o administrador de empresas Gutemberg Cerqueira Vitória não percebe uma economia tão grande nas contas, mas gosta da praticidade. "É bom não ter que ficar trocando botijão, verificar se está vazando e nem ter a preocupação de que o gás acabe durante a preparação da comida", afirma.

Vantagens

Amélia Loyola de Oliveira, que é síndica de um edifício no Caminho das Árvores, usa o gás natural na cozinha há três anos e enxerga uma economia desde que passou a utilizar o produto. "Eu cozinho o tempo todo e a conta sai bem menos do que eu pagava em um botijão", diz.

Outra vantagem observada pela síndica é que suas panelas não ficam mais com o fundo escurecido, como acontecia quando o botijão estava perto de se esvaziar e as chamas mudavam de cor.

Apesar da comodidade, Amélia afirma que só usa gás natural porque mora em um edifício. "Se eu morasse em casa e tivesse que fazer uma ligação para minha residência, teria medo. A gente vê essas coisas que acontecem no Rio (Rio de Janeiro) e fica assustada", diz Amélia, referindo-se a explosões de bueiros registradas naquela cidade. Os casos ocorridos no Rio, entretanto, estavam ligados a falhas nas instalações da companhia de energia elétrica.

Licenciamento

Em Salvador, a Bahiagás atende a 23 áreas: Pituba, Caminho das Árvores, Itaigara, Imbuí, Patamares, Piatã, Cidade Jardim, Candeal, Horto Florestal, Brotas, Costa Azul, Stiep, Jardim de Alah, Rio Vermelho, Parque Júlio César e Ondina. No Campo Grande, há um tramo que abastece o Sheraton da Bahia Hotel.

A gerente comercial Luciene Lopo afirmou que em Salvador há mais de quatro mil clientes aguardando para que seus imóveis recebam o encanamento de gás natural. "O problema é que a prefeitura tem demorado até oito meses para conceder a licença para fazermos as obras", declara.

Imagem ilustrativa da imagem Mais de 50 mil imóveis dispõem de gás natural na Bahia

Amélia Loyola já usa o gás  canalizado há três anos (Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE)

A licença do Poder Executivo municipal depende da autorização de diferentes secretarias. Em resposta unificada enviada para A TARDE, a Secretaria de Comunicação (Secom) informou a posição de cada órgão.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) informa que o licenciamento para a Bahiagás é gerado em até dez dias. A Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra) esclarece que não houve nenhum atraso na obtenção de licenças à Bahiagás neste ano. A Seinfra também esclarece que os pedidos de licença são prontamente analisados e liberados quando chegam à prefeitura, num prazo médio de 20 dias. A Transalvador informa que a tramitação interna dos processo de licença não demora mais de sete dias.

Segundo a prefeitura, o que tem atrasado as licenças é que a Bahiagás protela o pagamento de preço público (taxa) e dos custos de sinalização do serviço, como contratação de empresas de painéis e de monitores, que devem orientar o trânsito na obra.

adblock ativo

Publicações relacionadas