Mercado imobiliário registra crescimento de 46% no primeiro semestre deste ano

Publicado sábado, 04 de setembro de 2021 às 06:04 h | Atualizado em 03/09/2021, 22:03 | Autor: Fábio Bittencourt

A alta dos insumos na construção civil e o aumento no número de imóveis residenciais comercializados no primeiro semestre de 2021 devem elevar o preço das unidades pelo país e impactar o desempenho do setor, até aqui em expansão. A análise é de especialistas do mercado. É que nos seis primeiros meses deste ano o Brasil registrou alta de 46,1% na venda de apartamentos novos, na comparação com o mesmo período de 2020.

O lançamento de novas unidades também registrou aumento no segundo trimestre de 2021 e cresceu 51,3%, em relação ao primeiro. Contudo, as vendas continuam sendo maiores que os lançamentos, inclusive no acumulado de 12 meses. Os números são da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Dados da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi) apontam que o lançamento de novos imóveis reduziu 320% no segundo trimestre de 2021.

“Por aqui o que apuramos é que, com mais vendas do que lançamentos, o estoque de imóveis na planta, em obras, e recém-construídos reduziu 18% do segundo trimestre para o primeiro. Como o número de vendas se manteve no mesmo patamar do primeiro trimestre, mas muito superior ao número de unidades lançadas, é grande a nossa preocupação, pois a disponibilidade de unidades para venda por aqui está reduzida, e isso pode impactar no crescimento do setor e no preço do imóvel”, escreveu o presidente da entidade no estado, Cláudio Cunha, em texto publicado por A TARDE.

A preocupação também foi manifestada pelo conselheiro no Sindicato da Indústria da Construção da Bahia (Sinduscon), Carlos Henrique de Oliveira Passos. “Aumento acelerado nas vendas vem reduzindo estoque, o que deve elevar os preços dos produtos”, diz Passos.

Velocidade e inovação

Lançado no final do ano passado pela MVL e a Inova Empreendimentos, o Barra Conceito, no Jardim Brasil, com 51 unidades do tipo estúdio, 34 de quarto e sala e 34 apartamentos de duas suítes, teve 100% dos estúdios e quarto e sala comercializados em 48 horas.

Com quatro empreendimentos lançados este ano na Grande Salvador e previsão de iniciar as obras de três novos residenciais até dezembro, um deles agora em setembro, a MRV é a construtora que mais lançou imóvel no país em 2021, afirma Flávia Cezimbra Mello, gestora comercial. Segundo Flávia, foram lançadas na região 1.170 novas unidades até agosto, com expectativa de produzir mais 520.

Flávia diz que comprar agora é uma forma de se “antecipar ao repasse de custos” e que, além de “flexibilizar na taxa”, o diferencial da MRV é que “entrega o melhor custo-benefício”. Os imóveis, com preços entre R$ 160 mil e R$ 340 mil, estão localizados em Pirajá, Cajazeiras, Buraquinho e Abrantes (Camaçari), onde será erguido o Solar de Ibiza.

Com Valor Geral de Vendas em R$ 53 milhões, o empreendimento vai contar com 16 blocos, 288 unidades de 38 metros quadrados, e 32 unidades de 46,55 m²; gás encanado, medição de água individualizada, dispositivos economizadores de água e energia elétrica, revestimento das áreas molhadas, tanque e bancadas em mármore sintético e “linha especial de louças e metais”. Segundo a MRV, R$ 2,5 milhões foram investidos na urbanização do entorno.

A construtora e incorporadora Sertenge lançou, em Lauro de Freitas, o Villamarine, condomínio fechado com lotes de 325 m² a 452 m² para a construção de casas. O projeto, de acordo com o gerente de incorporação André Ferreira, é inspirado nas “novas tendências de moradia, especialmente repensadas” na pandemia.

O Villamarine fica numa área de 21 mil m² na avenida Priscila Dutra, e os lotes saem a partir de R$ 540 mil. Serão 1,1 mil m² de área verde preservada, e as vias serão “amplas e arborizadas”, conta Ferreira.

A infraestrutura de lazer e office será entregue equipada e decorada e contará com, entre outros, espaço zen, salão de festas, jogos, quadra poliesportiva, parque infantil, brinquedoteca, espaço gourmet, fitness, piscina adulto com raia e deck molhado, piscina infantil e espaço. “É crescente a busca por imóveis que ofereçam mais exclusividade, privacidade, customização, bem-estar e espaços multiúso ao ar livre”, diz ele.

Publicações relacionadas