Queremos Saber | Graciele dos Santos, 22, assistente de contas

Publicado quarta-feira, 13 de novembro de 2019 às 16:36 h | Atualizado em 13/11/2019, 16:58 | Autor: Adriano Mota

Para onde vamos? Pra que existimos? Perguntas como essas estão entre nós desde os primórdios. No entanto, nem sempre paramos para pensar nelas de verdade. A Muito inaugura uma nova coluna, a Queremos Saber, onde a equipe do caderno faz perguntas desconcertantes a pessoas anônimas, transitando entre questões filosóficas e divertidas.

O que é o amor?

O amor? Acho que é relativo. Tem pessoas que consideram o amor a expectativa de vida que é feita em cima de outra pessoa. Mas acredito que o amor são duas pessoas que se amam, se completam e fazem bem uma à outra.

Com o quê você se alegra?
Ouvir música, sair com amigos, ficar com meu namorado, essas coisas básicas. Não sou muito cheia de dilemas, não.
 
O que você precisa fazer antes de morrer?
Tem uma lista de coisas que desejo fazer, mas nunca pensei ‘antes de morrer’. Mas uma delas, conhecer no mínimo uns cinco países. Não tinha parado para pensar muito nisso. Ah, levar minha mãe para conhecer o Rio.
 
Qual o segredo da vida?
Vivê-la com leveza. Quando você vive a vida cheio de estresse, ansiedade, muito nervosa, você não vive direito. O tempo passa e você não percebe. Viver a vida com leveza, carinho, tendo paciência. Tem gente que é meio estressado e qualquer coisa fica tipo: ‘ai, meu Deus!’. Aí você vive estressado e não vive nada. Quando você vai ver, já passou. Eu sou um pouco estressada, mas tento sempre me controlar.
 
Como você acha que é o céu e o inferno?
Eu não acho que seja como as pessoas geralmente falam. Como vou explicar meu pensamento… o céu, acredito que seja um paraíso, claro. E o inferno, acredito que metade dele a gente já vive aqui na terra. Mas não exatamente aquela fórmula que as pessoas dizem, em cima, embaixo, aquela coisa de fogo. Acho que metade do inferno a gente já vive na Terra. É basicamente isso que eu penso.

Publicações relacionadas