adblock ativo

Bento 16 teria acobertado padre suspeito de abuso de menores

Caso teria acontecido na década de 1980, quando Bento era arcebispo

Publicado quarta-feira, 05 de janeiro de 2022 às 15:18 h | Atualizado em 05/01/2022, 15:18 | Autor: Da Redação
Papa emérito teria aceitado o padre na arquidiocese de Munique e Freising após as denúncias
Papa emérito teria aceitado o padre na arquidiocese de Munique e Freising após as denúncias -
adblock ativo

O papa emérito Bento 16, que abdicou o cargo em 2013, teria acobertado casos de abuso sexual contra menores na Igreja Católica na década de 1980, quando era arcebispo de Munique e Freising, segundo divulgou o jornal alemão Die Zeit.

Segundo os documentos, o padre Peter H., enquanto ocupava posições na igreja, teria abusado ao menos 23 garotos com idades entre 8 e 16 anos.

Após as denúncias feitas por familiares das crianças, o padre foi afastado, mas nem foi expulso nem respondeu pelas acusações.

Segundo o documento, sua punição foi ser encaminhado à terapia com diagnóstico de transtorno narcísico com pederastia e exibicionismo.

Quando saiu, o papa Bento 16 teria o aceitado na arquidiocese de Munique e Freising em janeiro de 1980. Os fatos citados na reportagem constam em um decreto extrajudicial do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Munique e Freising, de 2016, a que o jornal teve acesso.

Ao jornal alemão, Georg Gänswein, secretário particular de Bento 16, afirmou que a acusação de que o papa emérito tinha conhecimento das acusações de agressão sexual na época da decisão sobre a admissão do padre H. está errada. 

"Ele não tinha conhecimento de sua história anterior", disse.

adblock ativo

Publicações relacionadas