Bolsonaro não irá para 61ª Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL | A TARDE
Atarde > Mundo

Bolsonaro não irá para 61ª Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL

O encontro marca o encerramento da presidência de turno do Uruguai e o início da presidência da Argentina

Publicado segunda-feira, 05 de dezembro de 2022 às 19:34 h | Autor: Da Redação
LXI Reunião Ordinária do Conselho de Mercado Comum
LXI Reunião Ordinária do Conselho de Mercado Comum -

A reunião do Conselho do Mercado Comum realizada nesta segunda-feira, 5, em Montividéu, que deu a largada na 61ª Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados que também está sendo realizada na cidade de Montevidéu, Uruguai. Os dois encontros marcam o encerramento da presidência de turno do Uruguai e o início da presidência da Argentina no Mercosul. Bolsonaro não irá participar do último encontro do bloco como presidente do Brasil.

De acordo com a CNN, fontes do Itamaraty informaram que o presidente Jair Bolsonaro não irá ao Uruguai para a Cúpula do Mercosul. Em seu lugar, irão representar o governo brasileiro o vice-presidente e senador eleito pelo Rio Grande do Su, Hamilton Mourão (Republicanos), e o ministro de Relações Exteriores, Carlos França.

O encontro com o Mercosul é mais um da imensa lista de compromissos internacionais que o presidente tem se negado a cumprir agenda, após sua derrota nas eleições de 2022 para o presidente eleito, Luís Inácio Lula da Silva. Bolsonaro não foi ao G20 e não compareceu à COP 27 — Conferência das Nações Unidas para o Clima, no Egito. 

Presidência do Uruguai no Mercosul

A presidência uruguaia diante do Mercosul se concentrou em temas como Tarifa Externa Comum, regime de origem, comércio de serviços, setores açucareiro e automotivo, agenda digital e regulamentos técnicos.

Na frente do relacionamento externo, tentou revisar formal e juridicamente o Acordo de Livre Comércio com Singapura, que será o primeiro acordo do gênero firmado pelo MERCOSUL com um país do Sudeste asiático. Segundo o Itamaraty o Mercosul na gestão uruguaia também avançou-se na revisão jurídica do Acordo de Associação MERCOSUL-União Europeia e nos diálogos exploratórios com a Republica Dominicana e El Salvador, bem como às tratativas para a negociação de um novo acordo comercial com o Equador.

O Itamaraty destaca também a criação de uma instância específica do bloco para tratar do tema do comércio e desenvolvimento sustentável, marcado com o lançamento da “Agenda Verde”, que visa consolidar e coordenar as atividades do bloco, nas suas diversas instâncias, em favor do desenvolvimento sustentável.

Em 2022, entre janeiro e outubro, o Brasil exportou cerca de US$ 18,4 bilhões para os países do MERCOSUL e importou cerca de US$ 15,4 bilhões do bloco, com superávit de US$ 2,9 bilhões. Em 2021, o Brasil exportou cerca de US$ 17 bilhões para seus sócios do bloco e importou US$ 17,4 bilhões. Mais de 90% das vendas brasileiras para o bloco correspondem a produtos da indústria de transformação, destacando-se os setores automotivo e de máquinas e equipamentos.

Publicações relacionadas