China afirma que exercícios militares perto de Taiwan são necessários

Os olhos do mundo se voltam para a tensão militar na Ásia

Publicado quarta-feira, 03 de agosto de 2022 às 08:42 h | Atualizado em 03/08/2022, 08:42 | Autor: AFP
O ministro das Relaçãoes EXteriores da China, Wang Yi
O ministro das Relaçãoes EXteriores da China, Wang Yi -

A China afirmou nesta quarta-feira, 3, que os exercícios militares que estão previstos para as proximidades de Taiwan são "necessários e legítimos" após a visita à ilha da presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

Os exercícios militares, que devem acontecer a 20 km das costas taiwanesas, representam "uma medida necessária e legítima para responder às graves provocações de alguns políticos americanos e dos independentistas taiwaneses", afirmou Hua Chunying, porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

Em relação à "visita de Pelosi a Taiwan, os Estados Unidos são o provocador, a China é a vítima. A provocação conjunta de Estados Unidos e Taiwan aconteceu primeiro, a defesa justa da China veio depois", acrescentou.

As autoridades chinesas expressaram irritação com a visita de Pelosi a Taiwan - que a China considera parte de seu território -, que é vista como uma ameaça ao frágil status quo do outro lado do estreito.

Publicações relacionadas