Chuvas deixam 120 mortos no Paquistão

País está entre os mais vulneráveis ​​no Índice Global de Risco Climático

Publicado domingo, 31 de julho de 2022 às 16:08 h | Atualizado em 31/07/2022, 16:08 | Autor: Da Redação
Autoridade nacional de gestão de desastres informou ainda que pelo menos 312 pessoas morreram desde junho em consequência das “chuvas de monções”
Autoridade nacional de gestão de desastres informou ainda que pelo menos 312 pessoas morreram desde junho em consequência das “chuvas de monções” -

As fortes chuvas dos últimos dias já provocaram mais de 120 mortes na província de Baluchistão, a maior do Paquistão. As informações foram divulgadas pelo governo paquistanês, neste domingo, 31.

A autoridade nacional de gestão de desastres informou também, que pelo menos 312 pessoas morreram desde junho, em consequência das “chuvas de monções”, que ocorrem normalmente de junho a setembro.

O Paquistão, que sofreu uma onda de calor extremo no início deste ano, está entre os países mais vulneráveis ​​no Índice Global de Risco Climático, que registra a perda econômica e humana pelas mudanças climáticas. Estima-se que tenha morrido, no Paquistão, pelo menos 10.000 pessoas devido a desastres ambientais.

Além de tudo, um terremoto de 5,6 graus na escala Richter foi registrado neste domingo (31.jul) no Baluchistão. O governo não confirma mortes ligadas ao tremor.

O premiê Shehbaz Sharif fez sobrevoou na região e conversou com moradores sobre a tragédia. As autoridades destacaram que os trabalhos de assistência e salvamento estão em curso. A agência NMDA (Agência Nacional de Gestão de Desastres) entregou às vítimas das chuvas e inundações pacotes de alimentos, tendas, kits de cozinha, mosquiteiros, kits de higiene, cobertores e lonas.

O governo recomendou às autoridades e à população que permaneçam alertas por conta do risco de novas enchentes e deslizamentos de terra.

Publicações relacionadas