Conselho de Direitos Humanos da ONU debaterá racismo e violência policial

Publicado segunda-feira, 15 de junho de 2020 às 08:14 h | Atualizado em 15/06/2020, 08:15 | Autor: AFP

O Conselho de Direitos Humanos (CDH) da Organização das Nações Unidas (ONU) aceitou nesta segunda-feira, 15, a proposta dos países africanos de organizar um debate urgente na quarta-feira, 17, sobre racismo e violência policial, como parte da mobilização mundial provocada pela morte de George Floyd por um policial nos Estados Unidos.

A decisão foi adotada na retomada da 43ª sessão do Conselho de Direitos Humanos, que foi interrompida em meados de março devido à pandemia de Covid-19.

Nenhum dos 47 países membros do organismo da ONU expressou oposição à proposta.

A presidente do CDH, a austríaca Elisabeth Tichy-Fisslberger, informou que a reunião acontecerá na quarta-feira às 15h00 locais (10H00 de Brasília).

Este tipo de debate urgente, organizado durante uma sessão do CDH, permite adotar resoluções mesmo após o fim do prazo para entregar um projeto de resolução.

Em uma carta escrita em nome do Grupo de Países Africanos, o embaixador de Burkina Faso na ONU em Genebra (Suíça), Dieudonné Désiré Sougouri, pediu na sexta-feira ao CDH a organização de um debate sobre "as atuais violações dos direitos humanos de inspiração racial, o racismo sistemático, a brutalidade policial e a violência contra as manifestações pacíficas".

O apelo foi feito depois que a família de George Floyd, as famílias de outras vítimas de violência policial e mais de 600 ONGS pediram ao Conselho de Direitos Humanos para abordar urgentemente o problema do racismo e da impunidade da polícia nos Estados Unidos.

Publicações relacionadas